Massa diz que experiência poderia ter evitado acidente de Verstappen

Piloto de apenas 17 anos bateu forte após tentar ultrapassar a Lotus de Grosjean, mas não se feriu

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Após bater em Grosjean, Verstappen foi parar na barreira de proteção da cuva Ste. Devote
Reprodução/ YouTube
Após bater em Grosjean, Verstappen foi parar na barreira de proteção da cuva Ste. Devote

Os acidentes no GP de Mônaco são comuns, por causa da pista estreia e a grande quantidade de curvas. Entretanto, certos incidentes muitas vezes são evitados pelos pilotos mais experientes e que conhecem bem o circuito. Mas não foi o caso da batida de Max Verstappen, da Toro Rosso em Romain Grosjean, da Lotus. Para o experiente Felipe Massa, da Williams, faltou um pouco de conhecimento ao jovem holandês para evitar o choque.

“Na minha opinião, foi um acidente bastante perigoso. Ele demorou demais a frear e o que aconteceu foi muito perigoso. Isso mostra que a experiência conta na Fórmula 1, e creio que deveríamos ensinar sobre esse tipo de acidente, em que os pilotos precisam de um maior controle do carro. É uma sorte que ele não tenha ficado ferido. Poderia ter sido muito mais grave depois do que aconteceu”, analisou o brasileiro, em entrevista ao jornal espanhol “Marca”.

Faltando 15 voltas para o fim, Verstappen tentava ganhar posições em Mônaco e por isso forçou uma ultrapassagem no francês, mas acabou tocando a roda da Lotus de Grosjean e em seguida bateu forte na barreira de proteção da curva Ste. Devote.

O ocorrido reascendeu a polêmica da idade de Verstappen. O holandês tem apenas 17 anos e se tornou o piloto mais jovem a competir na Fórmula 1. Quando a Toro Rosso decidiu contratá-lo, justificou que o garoto era talentoso e muito veloz e por isso era ideal para o esporte. Entretanto, a equipe e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) receberam diversas críticas, por levar uma “criança” para as pistas.

Após pressão, a entidade decidiu voltar atrás e garantiu que a partir de 2016, os pilotos só poderão competir com idade acima de 18 anos.

Com o ingresso precoce na F-1, Verstappen acabou não passando por importantes categorias de base do automobilismo, como a GP2. Para Felipe Massa, que tem 13 de Fórmula 1, a FIA não pode autorizar o ingresso de pilotos muito jovens no esporte, já que estes precisam ganhar mais experiência. 

“Foi muito perigoso porque ele tem 17 anos e, se tivesse ficado ferido, todo mundo falaria disso, questionando o porquê de dar uma licença a um jovem de 17 anos: "Para que estão fazendo isso?", concluiu Massa.  

 

Leia tudo sobre: formula 1max verstappenfelipe massatoro rossogp de monaco