Paes diz que despoluição da baía de Guanabara foi oportunidade perdida

Prefeito da capital carioca afirmou que a limpeza do local continuará sendo um desafio para o Rio nos próximos anos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Ecobarreiras e ecobarcos serão utilizados para conter lixo e evitar que atletas sejam contaminados pela poluição das águas
Marcelo Horn/Divulgação Governo RJ
Ecobarreiras e ecobarcos serão utilizados para conter lixo e evitar que atletas sejam contaminados pela poluição das águas

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), admitiu que a cidade deixou de lado a oportunidade de despoluir a baía de Guanabara antes dos Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados na cidade.

Em seminário realizado em São Paulo sobre a Rio-2016, o prefeito afirmou que a despoluição da baía seguirá sendo um desafio para o Rio nos próximos anos.

Após defender que a Olimpíada é uma boa chance para melhorar a cidade, o prefeito afirmou que "no caso da baía da Guanabara, a gente deixou um pouco de lado essa oportunidade".

Apesar disso, Paes destacou que a poluição da baía, onde serão realizadas as provas de vela dos Jogos Olímpicos, não irá atrapalhar a competição.

"A preocupação não é olímpica. As raias de competição são na entrada da baía e aquela área é a mais limpa. (...) Não vai ser um problema na Olimpíada, mas vai ser um desafio da cidade do Rio de Janeiro muito importante", afirmou.

Outra área de competição com questões ambientais é a lagoa Rodrigo de Freitas, que sediará provas canoagem e remo e apresenta grande mortandade de peixes. Segundo o Paes, isso não será um problema nos Jogos já que esse fenômeno não costuma acontecer no período em que a Olimpíada é realizada.

Leia tudo sobre: baia de guanabaraolimpiadasdespoluiçaorio de janeiro2016