Manoel pede concentração total no River: 'Vai ser muito difícil'

No duelo de ida, o River Plate mostrou muita força na marcação, tentou pressionar a saída de bola do Cruzeiro, e usou muito as laterais como alternativa para ataques e contra-ataques

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Manoel é um dos pilares do sistema defensivo celeste, eficiente nos duelos com São Paulo e River, pela Libertadores
WASHINGTON ALVES/LIGHTPRESS
Manoel é um dos pilares do sistema defensivo celeste, eficiente nos duelos com São Paulo e River, pela Libertadores

O Cruzeiro teve um comportamento defensivo bem efetivo contra o River Plate (ARG) no estádio Monumental de Núñez, na vitória por 1 a 0, no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América. Tanto é que a Raposa não levou gols atuando em território inimigo. Um dos responsáveis pela zaga celeste não ter sido vazada em Buenos Aires, o zagueiro Manoel, que tem Bruno Rodrigo como seu companheiro de setor, divide os méritos com os demais jogadores da equipe.

“Não é só eu e o Bruno Rodrigo. O Damião também marca, corre, o Marquinhos, todo mundo. Dessa forma a bola chega rifada e fica mais fácil para tirar lá atrás”, explica, exaltando sua parceria com o Cabeça de Míssil.

“Estamos bem, conversamos bastante para não errar, não ter dificuldade, para saber quem é que vai em determinada bola. Está dando certo, não estamos sofrendo gol. Que na quarta-feira continue assim”, comentou.

No duelo de ida, o River Plate (ARG) mostrou muita força na marcação, tentou pressionar a saída de bola do Cruzeiro, e usou muito as laterais como alternativa para ataques e contra-ataques.

“A equipe deles usa muito a bola aérea, mas jogamos bem, conseguimos interceptar a maioria das jogadas. Quando eles tiveram chance, não cabecearam bem. Suportamos bem a pressão, tivemos velocidade na frente e paramos o ataque deles. No jogo da volta temos que entrar mais ligados, mais focados para não darmos brecha e, dessa forma, sairmos com a vitória”, analisou.

Sobre a vantagem que o Cruzeiro tem – de jogar pelo empate -, já que venceu a primeira partida, Manoel admitiu conversas com o técnico Marcelo Oliveira. O treinador ressaltou para todo grupo que não é para haver empolgação antecipada.

Houve sim essa conversa. O professor pediu atenção, para não entramos no oba oba. Ganhamos de 1 a 0, mas sabemos que foi difícil. Aqui em Belo Horizonte será ainda mais difícil, eles tentarão buscar o resultado. Ele pediu atenção, concentração, pois a partida será complicada”, ressaltou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave