Finalização vira o foco do Atlético para evoluir no Brasileirão

Jogadores e técnico do Galo admitem que equipe alvinegra precisa melhorar no arremate final

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Atlético foca nos treinos de finalizações para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Atlético foca nos treinos de finalizações para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro

Conhecer suas falhas e saber o tempo de evoluir, o momento de centrar esforços diários para caminhar rumo à perfeição. A avaliação interna e fora do Atlético indica que a equipe alvinegra vem tendo boas atuações dentro das quatro linhas, sendo apontado desde o início do Campeonato Brasileiro como um dos favoritos ao título.

Contudo, um fator vem incomodando a todos que assistem as partidas do Galo. As jogadas acabam sendo construídas, seja pelo centro, ou pelo lado, mas o arremate final continua instável, mesmo com os constantes treinos de finalização.

"Faltou competência nas finalizações, que nós tivemos no último jogo (contra o Fluminense). Disso não tem muito o que falar, é dar sequência aos treinos de finalização como temos feito", afirmou Levir Culpi após a derrota para o Atlético-PR por 1 a 0, no último, em Curitiba.

"Eu só lamento duas coisas: a finalização, que foi o nosso maior defeito, e a derrota. A gente foi muito superior, o time esteve equilibrado, mas infelizmente pecamos nos chutes. E isso acabou nos custando caro", completou.

Contra o Furacão, os atletas do Galo dispararam 15 chutes buscando o gol adversário, mas só acertaram quatro na meta rival. Na goleada por 4 a 1 diante do Fluminense, por exemplo, o quadro foi inverso, com 16 finalizações, sendo dez no alvo, com bolas na trave.

As outras duas partidas que foram elogiadas dentro e fora do Atlético, contra Palmeiras e Internacional, os arremates errados também superaram os certos, apesar da superioridade atleticana em campo.

Levir Culpi mostra estar ciente desta realidade e assegura estar cobrando melhorias do grupo. "Alguns jogadores, como o Carlos, têm trabalho acima do normal, pois precisam melhorar essa valência. Em determinados momentos do jogo virou ataque contra defesa, time esteve envolvente, mas não foi feliz. Fomos incompetentes nas finalizações", disse o treinador atleticano.

Novo foco. Com a derrota na bagagem atleticana, o Atlético voltou a Belo Horizonte para reiniciar as atividades na Cidade do Galo e o pensamento geral foi de aprimorar o que deu errado.

"Nós jogamos muito bem, massacramos eles. Mas pecamos na finalização e então temos de trabalhar isso", afirmou Carlos.

(Colaborou Bruno Trindade)

Leia tudo sobre: atleticogalofinalizacaocampeonato brasileirobrasileirao