'Foi o renascimento da nossa família', diz Luciano Huck

Acidente aconteceu em fazenda de Campo Grande após aeronave decolar de estância turística do Pantanal localizada na cidade de Miranda (MS) em direção ao aeroporto da capital do Estado

iG Minas Gerais | Folhapress |

'Foi o renascimento da nossa família', diz Luciano Huck
Reprodução / TV Globo
'Foi o renascimento da nossa família', diz Luciano Huck

"Foi um milagre. Foi o renascimento da nossa família". O apresentador Luciano Huck definiu dessa forma o acidente aéreo sofrido por ele e sua família neste domingo (24) em Campo Grande (MS).

Em entrevista ao "Jornal Nacional", da TV Globo, ele e sua mulher, Angélica, descreveram o momento de pânico durante o pouso forçado do avião em uma fazenda da cidade. "O avião virou de lado. Olhei o painel e vi que o motor estava apagado. Vamos fazer o quê? Nesse momento, a Angélica se desesperou. Meus filhos gritaram. Ela gritava, gritava, gritava", contou Huck.

"Ele [Huck] virou pra mim e disse: a gente vai cair. Meu filho gritava: não quero morrer", contou Angélica.

"Entrei em pânico, só gritava. Passou na minha cabeça que eu ia morrer ou me machucar. Foi um silêncio no coração, como se a gente estivesse morrendo", disse ela, em seguida.

Atendidos em um hospital público da região, os dois foram levados para o hospital Albert Einstein, em São Paulo. Huck recebeu alta na noite desta segunda (25).

No acidente, Huck teve "uma pequena fratura no corpo da décima primeira vértebra torácica". Já Angélica teve uma "discreta lesão" na musculatura da parede abdominal e pélvica, além de um estiramento muscular na região da cervical.

Mais cedo, os dois apresentadores divulgaram um comunicado agradecendo ao apoio dos fãs e a todos que os receberam e socorreram após o acidente. "Podemos dizer que renascemos e vamos comemorar uma nova data de aniversário: dia 24 de maio", afirmou Huck.

O acidente aconteceu em uma fazenda de Campo Grande após a aeronave decolar de uma estância turística do Pantanal localizada na cidade de Miranda (MS) em direção ao aeroporto da capital do Estado. Também estavam no avião os três filhos do casal, duas babás, o piloto e o co-piloto. Todos passam bem.

O piloto Osmar Fratini, 52, disse que decidiu pousar no pasto porque a aeronave havia perdido potência e não conseguiria chegar a um aeroporto. "Eu estava próximo da velocidade de estol [quando o avião perde sustentação e cai] e comecei a procurar alternativas, olhando para fora para ver se achava algum lugar. Aí vimos a fazenda", disse.