Morte de peixes no rio Santo Antônio será esclarecida em 15 dias

A Funed recebeu amostras da água nesta segunda-feira e o laudo deverá apontar as causas da morte de quase 200 peixes no leito

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Morte misteriosa dos animais intriga população
REPRODUÇÃO/ FACEBOK
Morte misteriosa dos animais intriga população

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) recebeu amostras da água do rio Santo Antônio, que passa pela cidade de Ferros, na região Central de Minas, nesta segunda-feira (25). O laudo deve ficar pronto em 15 dias e irá apontar o que estaria matando os peixes no leito.

O rio, que nasce em Conceição do Mato Dentro e corta as cidades de Santo Antônio do Rio Abaixo, São Sebastião do Rio Preto e Braúnas, além de Ferros, é utilizado para banhos e pesca esportiva pela população. A Secretaria de Saúde da cidade emitiu um comunicado alertando aos moradores de Ferros para que não se banhem nem consumam os peixes pescados no rio, antes do resultado do laudo.

Segundo a Polícia Militar de Meio Ambiente de Ferros, a situação começou há cerca de uma semana, quando foram encontrados ao longo do leito quase 200 peixes mortos, principalmente, das espécies piau e traíra. Ainda segundo a polícia, a comunidade não costuma utilizar a pesca como meio de subsistência, mas sim, como lazer. 

As causas da mortandade dos peixes ainda é desconhecida pelas autoridades da cidade, que aguardam o resultado do laudo da água para saber a origem do problema e tomar as providências necessárias. 

Leia tudo sobre: Ferrospiautraírapeixesmortescrime ambientalrio Santo Antôniopolícia ambiental