Boko Haram mata 10 pessoas na região nordeste da Nigéria

As Forças Armadas anunciaram no sábado que mataram dezenas de jihadistas e libertaram 20 mulheres e crianças sequestradas pelo grupo extremista

iG Minas Gerais | AFP |

Duzentos islamitas do grupo Boko Haram e nove soldados chadianos morreram na terça-feira (3) na Nigéria
AFP PHOTO / MARLE
Duzentos islamitas do grupo Boko Haram e nove soldados chadianos morreram na terça-feira (3) na Nigéria

Combatentes do grupo jihadista Boko Haram mataram 10 pessoas a facadas em um vilarejo remoto do nordeste da Nigéria, informou uma fonte do governo local à AFP.

O ataque aconteceu durante a manhã de sexta-feira na localidade de Pambula-Kwamda, afirmou Maina Ularamu, presidente do distrito de Madagali, ao norte do estado de Adamawa. 

"Os agressores entraram no vilarejo às 4H00, quando os moradores dormiam, e usaram facões para atacar as vítimas", disse.

Os detalhes sobre o massacre demoraram vários dias a ser revelados porque o vilarejo fica em uma região remota e a comunicação é muito ruim na área, já que o Boko Haram destruiu muitas antenas de telefonia móvel.

Em março, o exército anunciou que expulsou o Boko Haram de Adamawa, um dos três estados mais afetados pela insurreição.

Mas os jihadistas atacaram várias localidades da região nas últimas semanas, enquanto o exército nigeriano realiza uma ampla operação na floresta de Sambisa, no estado vizinho de Borno, para destruir acampamentos do Boko Haram.

No sábado à noite, os combatentes islamitas atacaram o vilarejo de Gubio, em Borno, onde mataram vários civis e incendiaram casas.

As Forças Armadas anunciaram no sábado que mataram dezenas de jihadistas e libertaram 20 mulheres e crianças sequestradas pelo grupo extremista.

O porta-voz do exército, Chris Olukolade, afirmou nesta segunda-feira que as tropas impediram um ataque contra Mafa, também em Borno, e que 30 jihadistas foram mortos.

Não foi possível confirmar os balanços das autoridades com fontes independentes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave