Compra caminhão e não recebe

iG Minas Gerais |

Daniel Falco comprou um caminhão em setembro e não recebeu
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Daniel Falco comprou um caminhão em setembro e não recebeu

Pior do que receber um carro zero com defeito é não recebê-lo. Foi o que aconteceu com o corretor de imóveis Daniel Falco. Ele adquiriu um caminhão T140 da Jac Motors em setembro de 2014 e até hoje não recebeu o veículo. “Não consigo entender como uma empresa precisa de oito meses para liberar o documento de um veículo zero. E como o veículo, que não saiu da concessionária, estava em nome de outro cliente?”, pergunta-se Falco.

O diretor de assuntos corporativos da Jac Motors, Eduardo Pincigher, diz que o “veículo havia sido vendido para outra empresa. Houve um cancelamento, mas o documento tinha sido emitido. No nosso sistema, o veículo constava como liberado, o que legitimou a venda para o Daniel. Daí em diante, sim, ocorreram diversos atrasos, ora originados por processos internos, ora por burocracias dos órgãos emissores de documentações”.

Segundo o coordenador da Procon da Assembleia Legislativa, Marcelo Barbosa, quando o veículo não é entregue na data determinada em contrato “o consumidor pode pedir o dinheiro de volta, ou exigir a entrega imediata do produto”. Barbosa admite, porém, que buscar o Judiciário, principalmente no segundo caso, “pode levar anos para uma solução”.

Falco tem outras reclamações. Umas delas foi a cobrança do IPVA 2015 do veículo. “Eles me garantiram que se eu pagasse o IPVA, teria o caminhão em 48 horas. Isso foi em fevereiro.

Segundo Daniel, a concessionária informou que as medidas para confecção da carroceria do caminhão estavam erradas, e havia necessidade de correção no chassi do veículo. Já Pincigher afirma que o erro da carroceria foi do consumidor e que este é um dos motivos que a situação ainda não foi resolvida. Ele afirma que o problema será resolvido, mas não antes de 5 de junho. (LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave