Reaproximação vira desafio para Miguel

Domingos Montagner conta que seu personagem quer os filhos por perto

iG Minas Gerais |


Ambientalista quer reconquistar seus filhos, em especial Pedro
Carol Caminha / Gshow
Ambientalista quer reconquistar seus filhos, em especial Pedro

SÃO PAULO. Esquivo, frio, distante e solitário. Esse perfil misterioso de Miguel, protagonista da novela “Sete Vidas” (Globo), tem sido um dos maiores desafios da carreira de seu intérprete, o ator Domingos Montagner, 53. “Ele é muito sensível, fala pouco, carrega um trauma psicológico, é impulsivo. O desafio é nesse sentido: é um personagem que está presente na vida dos outros, mas não fisicamente”, conta o ator, que está em sua quarta novela. 

Após fingir que estava morto, o ambientalista decidiu retomar sua vida e tem enfrentado conflitos com os filhos biológicos: Pedro (Jayme Matarazzo), Laila (Maria Eduarda de Carvalho), Luis (Thiago Rodrigues), Bernardo (Ghilherme Lobo) e Felipe (Michel Noher), frutos de doação de sêmen. Ele ainda tem o bebê Joaquim, da relação com Lígia (Débora Bloch).

Segundo Montagner, Miguel está, enfim, disposto a criar laços familiares. “Ele ficou diante da morte e isso fez com que ele reavaliasse a própria vida, mudasse de atitude”, diz. Ele vai se aproximar aos poucos dos filhos, pois, mesmo sem querer, percebeu que tem um laço com eles. Enquanto os personagens da trama julgam as decisões de Miguel, Montagner conta que o defende até o fim. “Gosto de me contaminar pelo personagem e percebi que, embora seja solitário, ele sofre por não conseguir se aproximar das pessoas, criar um vínculo, uma relação com elas”, fala.

Talvez a tarefa mais árdua de Miguel seja reconquistar a confiança do filho Pedro. O ambientalista não disse que era o pai do jovem quando o conheceu, em Fernando de Noronha. “Embora Pedro esteja distante, Miguel nutre uma simpatia por ele, que é o que o faz despertar para o desejo de ser pai. Essa aproximação deles será a prova do amadurecimento de Miguel”, avalia Montagner. “E também a prova de que, mesmo sendo uma pessoa madura e vivida, ele tem fraquezas e é possível se reinventar”, completa.

De volta à sua vida, Miguel vai se reerguer. Ele retornará ao trabalho, que é sua paixão, lutará pela confiança dos filhos e se dedicará à sua ONG. “Ele vai voltar a ser um homem batalhador, decidido, vai recuperar a autoestima e a confiança. Pela primeira vez, Miguel vai de fato assumir para si que errou muito com os filhos, com os amigos e com a Lígia”, adianta o ator.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave