Weidman vence Belfort por nocaute e defende cinturão do médio do UFC

Com a vitória, Weidman segue invicto no UFC; das 13 lutas disputadas, o americano venceu todas, seis delas em cima de brasileiros

iG Minas Gerais | Folhapress |

O americano Chris Weidman venceu o brasileiro Vitor Belfort por nocaute no primeiro round na co-luta principal do UFC 187, disputado em Las Vegas, nos Estados Unidos, e defendeu o cinturão do peso médio pela quarta vez.

Com a vitória, Weidman segue invicto no UFC. Das 13 lutas disputadas, o americano venceu todas, seis delas em cima de brasileiros. Valdir Araújo, Demian Maia, Anderson Silva, duas vezes, Lyoto Machida e agora Vitor Belfort foram os brasileiros derrotados pelo americano.

Apesar da importante conquista, Chris Weidman, de 30 anos, ainda tem uma difícil missão para chegar ao recorde de Anderson Silva. O brasileiro é o único lutador de história do UFC que defendeu o cinturão por 12 vezes, perdendo justamente para Weidman.

Antes do confronto, houve muita provocação entre os lutadores. Durante a pesagem para a luta, na sexta-feira (22), Vitor Belfort e Chris Weidman precisaram ser separados pelo presidente do UFC, Dana White, logo após passarem pela balança. Os dois trocaram acusações e o americano foi bastante vaiado pela plateia, que tinha muitos brasileiros.

A luta

Dentro do octógono nem teve tempo para provocações. Assim que o confronto começou, o brasileiro foi para cima do adversário, como Belfort costuma fazer no início de suas lutas.

Vitor até conseguiu desferir bons golpes em Weidman, que sentiu os golpes mas soube administrar a situação. Por pouco o brasileiro não acaba com a luta em menos de um minuto.

Chris Weidman percebeu que por cima estava na desvantagem, e conseguiu levar a luta para o chão, onde o lutador se sobresai por ter sido campeão na luta greco-romana.

Por cima de Belfort, Weidman começou a desferir duros golpes no rosto do brasileiro, que nada pode fazer para parar o ímpeto do americano. O árbitro interrompeu a luta dando a vitória para Chris Weidman ainda no primeiro round.

Ao ser entrevistado, Weidman foi vaiado pela torcida, predominantemente brasileira, e pediu para que a plateia parasse de vaiar e que curtissem o momento. "Vocês deveriam parar de me vaiar, deveriam curtir esse momento especial que está acontecendo aqui", disse o lutador contrariado.

Título do meio pesado

Na outra disputa de cinturão da noite, Daniel Cormier se saiu melhor e venceu Anthony Johnson por finalização no terceiro round. Com a vitória, Cormier conquistou o cinturão do meio pesado que pertencia a John Jones.

Johnson começou a luta desferindo mais golpes em Cormier, e procurou mais a luta, acertando bons golpes no adversário. Porém, Cormier aguentou os bons chutes do adversário e a partir do segundo round começou a dominar o confronto, principalmente na luta de chão.

No fim do segundo round, Anthony Johnson ficou com o rosto totalmente desfigurado, e voltou para o terceiro round um pouco abaixo do que vinha apresentando nos demais.

Cormier sobre aproveitar a baixa do adversário e faltando pouco mais de dois minutos para o fim do terceiro round finalizou Anthony Johnson. 

Leia tudo sobre: UFCVitor BelfortChris Weidman