Ponte Preta mantém "cavalheirismo" e poupará Gilson contra o Cruzeiro

Lateral empresado pelo Cruzeiro não poderá enfrentar ex-clube por exigência da própria Raposa, mesmo com a prática contrariando o regulamento da CBF

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Impedir um jogador emprestado de enfrentar o clube de origem tornou-se proibido em contratos assinados a partir de 2015. Isso é o que diz o artigo 33 do regulamento de registros e transferências da CBF. Ainda assim, a Ponte Preta não poderá contar com o lateral-esquerdo Gilson contra o Cruzeiro, neste domingo (24), no Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Efetivamente em uma "atitude de cavalheiros".

Ao contratar o jogador por empréstimo, a diretoria da Ponte Preta aceitou uma exigência do Cruzeiro de não utilizar Gilson nos duelos entre ambos. O acordo foi feito pelo fato de o time de Campinas não ter desembolsado nada pelo empréstimo. O clube também teve a preferência na disputa com o Coritiba.

A vaga de Gilson será ocupada pelo volante Juninho. Ele já atuou improvisado na lateral em outras oportunidades e participou de todos os treinamentos da semana nesta função.

O técnico Guto Ferreira ainda fará mais uma mudança, mas esta por opção técnica. O zagueiro Tiago Alves, que cumpriu suspensão por expulsão, está de volta. Ele foi expulso contra o Grêmio, no empate por 3 a 3, e não participou da vitória sobre o São Paulo por 1 a 0.

Apesar da boa atuação contra o São Paulo, Renato Chaves volta para o banco. O experiente atacante Borges, ex-Cruzeiro, também continua como opção na reserva de Diogo Oliveira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave