‘Política monetária foi, está e será vigilante’, diz presidente do BC

Tombini diz que isso assegura efeitos de ajustes de preços

iG Minas Gerais |

Tombini participou do Seminário Anual de Metas para a Inflação
JOEL RODRIGUES/ESTADÃO CONTEÚDO
Tombini participou do Seminário Anual de Metas para a Inflação

Rio de Janeiro. O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, afirmou que a economia brasileira passa por ajustes e está em transição repetindo a ideia de que a política monetária está vigilante. Ele discursou nesta sexta no encerramento no XVII do Seminário Anual de Metas para a Inflação do Banco Central.

“Sobre a economia brasileira, reitero que ela está passando por ajuste importante e necessário, que fará de 2015 um ano de transição e sobretudo, de construção de bases sólidas para a retomada do crescimento econômico sustentável”, afirmou Tombini, E continuou: “A política monetária foi, está e continuará vigilante para assegurar que os efeitos dos ajustes de preços ora em curso sobre a inflação fiquem circunscritos ao curto prazo e para que a inflação medida pelo IPCA convirja para o centro da meta de 4,5% no final de 2016”.

PIB. Para 2015, segundo o presidente do BC, a expectativa é de que haja expansão do setor agropecuário, com mais um recorde anual para a safra de grãos. “Esperamos, por outro lado, crescimento modesto do setor de serviços e retração do setor industrial”, afirmou ele.

No setor industrial, o desempenho não será homogêneo. “O segmento extrativo deve registrar expansão neste ano, com aumento da produção de minério de ferro e de petróleo, mas o segmento de transformação deve ter retração”, apontou.

E sobre demanda, Tombini acredita que o consumo das famílias deve crescer de forma moderada em 2015.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave