Corte de gastos deve ficar em R$ 69 bilhões

Presidente Dilma anuncia, nesta sexta-feira (22), valor do corte no Orçamento, considerando previsão de retração de 1,2% no PIB deste ano

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Facão. Presidente Dilma Rousseff e ministros vão debater alcance do chamado “contingenciamento”
Roberto Stuckert Filho / PR
Facão. Presidente Dilma Rousseff e ministros vão debater alcance do chamado “contingenciamento”

O governo da presidente Dilma Rousseff deve anunciar nesta sexta-feira (22) um corte de gastos de R$ 69 bilhões no Orçamento, segundo o jornal 'Folha de S. Paulo'. O valor é o maior desde o início do período petista no governo.

O anúncio acontece em um momento delicado para a presidente, com seu pacote de medidas de ajuste fiscal sendo votado no Congresso, com riscos de alterações profundas. De acordo com o cálculo do governo, a expectativa é de que o PIB deste ano registre uma retração de 1,2%, pior do que os 0,9% previstos anteriormente. A inflação oficial também deve ficar acima do esperado, chegando a 8,26%.

Segundo o jornal paulista, todas as áreas do governo federal sofrerão com o corte de R$ 49 bilhões de despesas e R$ 20 bilhões de emendas parlamentares, recursos destinados por deputados e senadores para suas bases eleitorais. Os setores da saúde, educação e desenvolvimento social devem ser os menos afetados.

O corte no Orçamento fica próximo dos R$ 70 bilhões propostos pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy, enquanto sua equipe pedia a diminuição de R$ 80 bilhões no Orçamento. As pastas da Casa Civil e do Planejamento, junto com setores políticos do governo, queriam valor próximo de R$ 60 bilhões. As informações são do jornal 'Folha de S. Paulo'. 

Leia tudo sobre: CORTE DE GASTOSORÇAMENTOajuste fiscalgovernoeconomia