Herdeira da Korean Air se livra de prisão após revisão de pena

Cho Hyun-Ah, de 40 anos, também conhecida como Heather Cho, foi considerada culpada por um tribunal local de primeira instância de infringir as regras de segurança aérea

iG Minas Gerais | AFP |

Cho Hyun-Ah, de 40 anos, foi condenada por um tribunal de Seul por infringir as regras de segurança aérea
JUNG YEON-JE / AFP
Cho Hyun-Ah, de 40 anos, foi condenada por um tribunal de Seul por infringir as regras de segurança aérea

A herdeira da companhia Korean Air Lines (KAL), condenada em fevereiro a um ano de prisão por ter obrigado um avião a dar meia volta por um aperitivo mal servido, teve sua pena reduzida nesta sexta-feira (22) a 10 meses de prisão com suspensão de condenação.

Cho Hyun-Ah, de 40 anos, também conhecida como Heather Cho, foi considerada culpada por um tribunal local de primeira instância de infringir as regras de segurança aérea. A acusada recorreu da pena.

No dia 5 de dezembro, a então diretora da KAL exigiu que o comandante da tripulação de um voo Nova York-Seul abandonasse o avião, fazendo a aeronave retornar ao portão de embarque e provocando um atraso de vários minutos.

Cho considerou este funcionário responsável por terem servido a ela frutas secas que não havia pedido e pelo fato de elas estarem em um saco, e não em uma tigela.

O tribunal considerou que a herdeira havia modificado ilegalmente o plano de voo do avião, opinando, ao contrário dos advogados de Cho, que a aeronave estava em voo, já que se encontrava em movimento.

No entanto, o alto tribunal de Seul estimou agora que o retorno do avião ao portão de embarque não constitui uma mudança do plano de voo.

"A acusada não tinha a intenção de minar a segurança do avião", decidiu o juiz que analisou o recurso de Cho, embora tenha condenado a mulher por perturbar as operações e por violência.

Leia tudo sobre: HerdeiraKorean Airtripulação