Dezesseis membros seguem em dúvida

Segundo Lúcio Bocão (PTN), apesar de “bastante polêmica”, é preciso analisar os prós e contras

iG Minas Gerais | ANDRÉ PEIXOTO |

O possível aumento no número de cadeiras na Câmara Municipal de Belo Horizonte ainda não tem a adesão de outros 16 vereadores. Ouvidos pela reportagem, eles optaram por ficar em cima do muro. Uns aguardam consenso, outros esperam reuniões das bancadas, e outros não veem o momento para que a matéria seja apreciada.

Para a vereadora Elaine Matozinhos (PTB), “qualquer colocação (neste momento) é intempestiva. Nós (vereadores) temos que analisar as coisas para dar opinião”, disse.

Joel Moreira Filho, por sua vez, aguarda a colocação da proposta para opinar. “Assim que tiver o projeto, nós vamos posicionar”.

Segundo Lúcio Bocão (PTN), apesar de “bastante polêmica”, é preciso analisar os prós e contras. “O país passa por um momento difícil. Por outro lado, BH cresceu muito. É preciso estudar sobre todas as situações”, analisou. Sérgio Fernando (PV) preferiu não comentar o assunto ainda, já que, se tiver votação, “não vai ser a curto prazo”.

O posicionamento da bancada pode ajudar Professor Wendel (PSB) a tomar a decisão. Ele aguarda reunião para se manifestar. “Esses assuntos mais polêmicos, a gente decide em bancada”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave