Ribeirão de Itabirito foi atingido por combustível de acidente

Informação foi confirmada nesta quinta-feira (21) pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema)

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

CIDADES - ITABIRITO MG - BRASIL - Acidente deixa 5 mortos na BR040 em Itabirito MG.
Foto: Douglas Magno / O Tempo / 20.05.15
douglas magno
CIDADES - ITABIRITO MG - BRASIL - Acidente deixa 5 mortos na BR040 em Itabirito MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo / 20.05.15

O grave acidente envolvendo dois caminhões e uma caminhonete ocorrido nesta quarta-feira (20) na BR-040, que matou cinco pessoas de uma mesma família carbonizados, também causou estragos ao meio ambiente. Nesta quinta-feira (21), o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) confirmou que o Ribeirão do Silva, em Itabirito, na região Central do Estado, foi atingido por uma pequena quantidade de combustível do caminhão tanque que se incendiou. 

Ainda conforme o órgão, técnicos do Núcleo de Emergência Ambiental (NEA) da Secretaria Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e da Copasa estão nesta quinta no bairro Santa Rita, em Nova Lima, em busca de novos vestígios do derramamento para poderem tomar as medidas de contenção necessárias. 

A secretaria foi acionada na tarde de quarta e imediatamente dois técnicos foram enviados para verificar os danos ambientais. Entretanto, devido à ausência de condições de visibilidade na parte da noite, não foi possível verificar a contaminação do solo e do leito. Somente na manhã desta quinta a contaminação do ribeirão foi confirmada e os técnicos se deslocaram para Nova Lima para tentar a contenção. 

Somente nesta sexta-feira (22) o Sisema conseguirá precisar o tamanho do danos causados pelo vazamento no leito do rio. Ainda de acordo com a entidade, o caminhão tanque transportava 10 mil litros de óleo diesel e 5 mil litros de gasolina, sendo que no acidente parte dele vazou na pista e acabaram na canaleta ao lado da rodovia. Outra parte do material se incendiou e um restante ainda permaneceu no tanque do veículo. 

A empresa responsável pelo transporte da carga foi acionada pelo órgão e contratou uma empresa especializada para realizar a limpeza da pista e fazer as remediações necessárias no local do acidente. Toda a pista foi limpa com a ajuda do Corpo de Bombeiros, que realizou, também, procedimentos para evitar novas explosões. O restante do material que ficou no caminhão foi sugado por veículo próprio para realização desse tipo de trabalho. 

O acidente

A batida aconteceu por volta das 14h desta quarta-feira, na altura do km 582 da BR-040, na altura de Itabirito. Uma caminhonete S10 com placa do Rio de Janeiro bateu de frente com um caminhão-tanque também com placa do Rio que seguia na pista oposta, fazendo com que os veículos pegassem fogo na via.

Um terceiro caminhão que seguia atrás de um dos veículos também foi atingido pelas chamas. Os cinco ocupantes da caminhonete foram carbonizados e morreram no local. O motorista do caminhão-tanque sofreu uma fratura na perna e foi socorrido pela ambulância da Via 040 à um hospital de Nova Lima. O caminhoneiro do outro veículo incendiado não teve ferimentos.

Os cinco corpos foram encaminhados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte e foram identificados por familiares como sendo Claudemir Alves de Jesus, que conduzia a caminhonete S10, Milton Alves de Jesus, Andressa Rodrigues Alves de Jesus, Maria de Lourdes Alves de Jesus e Vera Lúcia Alves de Jesus. As idades não chegaram a ser divulgadas. 

Os nomes das vítimas foram repassados à Polícia Rodoviária Federal (PRF) por uma parente dos mortos, que estava em outro veículo que seguia um pouco atrás na rodovia. O familiar ainda teria informado que os ocupantes da caminhonete seguiam para um velório. 

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, os corpos ficarão no IML por, pelo menos, 15 dias. Isso acontece porque, como os corpos foram carbonizados, os familiares das vítimas terão que ceder materiais genético para exame da arcada dentária. Se não for possível o reconhecimento por esse procedimentos, a equipe vai realizar exames de DNA. 

O trânsito na BR-040 só foi totalmente liberado na manhã desta quinta-feira, cerca de 17 horas após o acidente. Na noite desta quarta, a fila de veículos chegou a atingir 13 km em ambos os sentidos. 

Leia tudo sobre: acidentebr-040carbonizadosribeirão do silvaitabiritoatingidocontaminadoriodieselcombustível