Por briga de família, mulher manda advogado matar cunhado com 18 tiros

Dados do atirador e da suposta mandante foram repassados à polícia pela mulher da vítima, que presenciou o crime; ninguém foi preso

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Uma briga entre pessoas da mesma família terminou em tragédia, na noite dessa quarta-feira (20), em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A vítima de 34 anos foi assassinada com 18 tiros por um suspeito que seria advogado. A suspeita de ser a mandante do crime é a cunhada do homem assassinado.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a companheira de Leandro da Silva Santos contou que estava chegando na casa da sogra com o marido quando o homicídio aconteceu. A vítima chegou ao bairro Xangri-lá e estacionou seu Toyota Corolla de cor preta em frente ao imóvel da mãe, localizado na rua Antônio Dias M. Filho.

Nesse momento, um Honda Civic prata apareceu e o passageiro desceu do veículo. Sem dizer nada, ele efetuou vários disparos contra Santos. O atirador foi reconhecido pela mulher da vítima. Ele, que teria 27 anos e seria morador do bairro Ana Lúcia, em Sabará, também na Grande BH, fugiu com o comparsa que dirigia o veículo. A dupla não foi mais vista.

Santos chegou a ser encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Santa Terezinha, na capital, mas não resistiu aos ferimentos. A perícia esteve no local do crime e recolheu três estojos de calibre 380 no Toyota. O notebook da vítima foi apreendido.

Apesar de ter apontado o suposto autor e a mandante do crime, a companheira do homem não entrou em detalhes de qual seria o motivo da briga familiar. Ela informou aos militares do 18º Batalhão que posteriormente vai comparecer à delegacia para passar informações que possam elucidar a execução.

A ocorrência foi encerrada da 7ª Delegacia de Homicídios de Contagem.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave