EI domina Palmira, patrimônio mundial

A Unesco alerta desde o início da ofensiva jihadista contra Palmira sobre os riscos para o tesouro arqueológico da cidade

iG Minas Gerais |

Beirute, Líbano. Jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) assumiram ontem o controle quase total da cidade síria de Palmira, uma nova vitória na batalha contra o regime sírio e que provoca preocupação pelos tesouros arqueológicos que ela abriga.

No vizinho Iraque, o Exército – com a ajuda de milícias xiitas – se prepara para lançar uma contraofensiva para retomar Ramadi, capital da província de Al-Anbar, das mãos do EI. Os Estados Unidos, à frente de uma coalizão internacional antijihadista, “reavaliam”, por sua vez, a estratégia no Iraque, prometendo ajuda às autoridades para retomar essa cidade “o quanto antes”.

Diante do avanço do grupo sunita na Síria e no Iraque, o governo francês anunciou uma reunião internacional em 2 de junho em Paris para discutir a situação nos dois países.

A Unesco alerta desde o início da ofensiva jihadista contra Palmira sobre os riscos para o tesouro arqueológico da cidade. O diretor de Antiguidades da Síria, Maamoun Abdelkarim, afirmou que “a situação está muito ruim”.

A cidade antiga de mais de 2.000 anos é estratégica por estar situada no deserto sírio, a caminho da província limítrofe iraquiana de Al-Anbar, em grande parte controlada pelo EI.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave