Sorín admite ter 'coração dividido' em duelo entre River x Cruzeiro

Ex-lateral-esquerdo atuou com a camisa dos dois clubes, que se enfrentam nesta quinta-feira na Copa Libertadores

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Sorín esteve em Belo Horizonte recentemente e conversou com o técnico Marcelo Oliveira no Mineirão
DOUGLAS MAGNO/O TEMPO
Sorín esteve em Belo Horizonte recentemente e conversou com o técnico Marcelo Oliveira no Mineirão

Um coração para duas paixões. Dessa forma o ex-lateral-esquerdo Juan Pablo Sorín se apresenta antes do confronto monumental entre River Plate (ARG) e Cruzeiro, duas equipes que marcam a carreira do ex-jogador, e adversários nas quartas de final da Copa Libertadores da América.

“É um privilégio que o futebol está me dando. Na verdade, estou com o coração dividido. Eu viajei com torcedores do Cruzeiro e tirei fotos, a mesma coisa com torcedores do River. É um grande clássico de campeões das Américas. É para ver se o River vai voltar a ser aquele que ganhou a Sul-Americana, com um nível alto de futebol internacional e jogo vistoso. Em 2015 ainda não foi assim. O Cruzeiro fez o melhor jogo contra o São Paulo, não havia ido bem no Morumbi e mudou ser perfil de jogo para passar”, disse “Juanpi” em participação no programa Bate-Bola, do canal fechado ESPN Brasil.

Agora comentarista esportivo, Sorín acompanhará no estádio Monumental de Núñez o confronto entre Millonarios e Raposa, marcado para esta quinta, às 22h. Antes do último treino de River Plate e Cruzeiro no palco do confronto, o ex-jogador comentou sobre o que espera da partida. “Nada de tranquilo para amanhã (quinta-feira). O Monumental é um estádio com muita história e uma torcida que apoia o River campeão depois de sete anos (da Copa Sul-Americana de 2014) e feliz pelas quartas de final da Libertadores. A torcida sofreu com o rebaixamento no ano passado. Momentos que não eram o perfil do River, de paladar fino. Muito parecido com o Cruzeiro. Tem essa semelhança entre eles. Se tinha que fazer uma partida ruim, já fez. O Cruzeiro perdeu em velocidade, concentração e recomposição diante do Santos. O Cruzeiro está devendo fora de casa e tem uma oportunidade de compensar isso amanhã (quinta)”, analisou Sorín, que de 1996 a 2000 atuou no River Plate.

Pelo River, Sorín foi campeão da Libertadores em 1996, da Supercopa, em 1997, e de três campeonatos argentinos. Pelo Cruzeiro foram 126 em três passagens pelo clube, e 18 gols marcados. O auge do ex-lateral na Raposa aconteceu em meados de 2002, quando conquistou a Copa Sul-Minas, anotando o gol do título em cima do Atlético-PR. Sorín resolveu aposentar as chuteiras em 2009, aos 33 anos. 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposalibertadoresriver platesorin