Laboratório produz morfina sem papoula

O objetivo dos pesquisadores é fornecer analgésicos mais baratos e, possivelmente, menos viciantes a partir de uma fonte segura, em comparação à papoula

iG Minas Gerais |


Até a descoberta, origem da morfina estava no ópio
COMMONS / REPRODUCAO
Até a descoberta, origem da morfina estava no ópio

Paris, França. Cientistas afirmaram nesta semana ter aberto um caminho para a produção de opiáceos de levedura geneticamente modificada – mas temem que a descoberta possa um dia ser a mina de ouro dos traficantes de drogas.

De acordo com a agência AFP, a descoberta permite que qualquer pessoa com conhecimentos básicos use a levedura para produzir morfina, codeína e drogas usando um simples kit de cerveja caseira.

O estudo, publicado na revista científica “Nature Chemical Biology”, vem na esteira de uma pesquisa publicada no mês passado na revista “Plos One”.

Juntos, os documentos descrevem os passos-chave para chegar à levedura feita por bioengenharia, que se alimenta de açúcar e exala opiáceos e outras drogas terapêuticas.

O objetivo dos pesquisadores é fornecer analgésicos mais baratos e, possivelmente, menos viciantes a partir de uma fonte segura, em comparação à papoula.

DROGA. “Em princípio, qualquer pessoa com acesso à cepa de levedura e que possui habilidades básicas em fermentação seria capaz de cultivar a levedura produtora de morfina utilizando um kit de fermentação caseira pra fabricação de cerveja”, ressaltou Kenneth Oye, cientista político do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em texto publicado anteontem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave