População reclama de falta de diálogo com o poder público

Ele diz que a “desculpa” do Executivo para manter o leilão foi de que o município está sem recursos

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi |

Moradores da região do Vila da Serra acusam a prefeitura de Nova Lima de fugir do diálogo sobre os interesses da comunidade. Segundo eles, a destinação do terreno, de 3.290 m², estava na pauta da última reunião do Conselho da Cidade, prevista para acontecer no início do mês. Sabendo do debate, a comunidade se mobilizou e compareceu em peso, mas a reunião acabou não sendo aberta oficialmente por falta de quórum – conselheiros ligados ao Executivo não compareceram.

“As associações decidiram fazer reunião informal, mas ouvimos um funcionário dizer ‘desliga a luz e deixa o pessoal falando no escuro’”, contou o vice-presidente da Amavise, Sérgio Americano Mendes. “O Vila da Serra é um bairro jovem, e muita gente vota em BH. Em razão disso, a prefeitura de Nova Lima lida conosco de maneira diferente, não tem transparência”, disse o morador Álvaro Gonzaga, 36.

Segundo o coordenador da Frente Vetor Sul, Walmir Braga, um representante da prefeitura chegou a dizer que a região não precisava de uma praça, porque “todos os prédios já tinham área de lazer”.

Ele diz que a “desculpa” do Executivo para manter o leilão foi de que o município está sem recursos. Em nota, a Prefeitura de Nova Lima informou que vem recebendo reclamações de moradores de que o local, abandonado, está sendo utilizando por usuários de drogas. 

Liminar

Processo. Segundo Walmir Braga, mesmo que a Justiça não conceda uma liminar, a ação popular continuará, visando a anulação da venda para quem vir a comprar o terreno.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave