A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! Depois da esplêndida atuação do Galo, que resultou em uma saraivada de gols em cima do FluminenC, o professor Levir tratou logo de conter os ânimos de seus comandados acerca do favoritismo neste Brasileirão. Cauteloso, ele aconselhou que a competição está só no começo e os prognósticos são prematuros. Tá certo! O técnico está cumprindo o papel de tirar a carga das costas de seu elenco. Difícil, no entanto, vai ser convencer a torcida dessa parcimônia. Confesso que eu sou um desses torcedores cheios de entusiasmo pelo Galo! Eu não disse aqui que futebol é momento? Pois, então! No momento, não há ninguém no campeonato que esteja jogando futebol mais eficiente do que o Galão. E não vejo nenhuma equipe que possa crescer tanto a ponto de fazer frente ao nosso time. Se o Galão mantiver esse nível, ah, não vai ter pra ninguém!

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Ninguém tem dúvidas de que a partida na Argentina, pelas quartas de finais da Libertadores e ainda contra o River Plate, será de tirar o fôlego. Óbvio que não teremos facilidade, principalmente porque os hermanos sabem que nas últimas partidas pela competição, e dentro do Mineirão, o Cruzeiro tem ditado o ritmo e mostrado sua força. Por isso, eles terão que vir para cima e isso pode nos favorecer. Diferente do que muitos pensam, acredito que teremos um jogo aberto, pois não resta outra alternativa ao River. Mas, para que o jogo fique bom para o Cruzeiro, não podemos jogar recuados, temos que explorar os espaços nas costas da defesa rival, adiantar a marcação e manter o jogo no campo adversário. Amigos, hoje tem Redação BH News a partir das 19h15, na TV BHNews. Sintonizem 9 (Net TV) e 29 (UHF).

Avacoelhada Apesar dos defeitos táticos, técnicos e físicos, o América tem condições de conquistar a vaga para a terceira fase da Copa do Brasil. Se não for pela meritocracia, que seja pelo acaso. Poderá ser a comprovação da tese de Chris Anderson e David Sally de que, para vencer um campeonato, é preciso jogar bem e ter sorte, mas, para vencer uma partida só, é necessário um desses dois fatores decisivos. Como a sorte faz parte do imprevisto, o time americano pelo menos precisa tentar jogar bem. Os laterais devem participar das jogadas ofensivas. Wesley necessita melhorar o posicionamento. Thiago Santos e Guerreiro são dois primeiros volantes. Ainda falta um segundo volante para qualificar e intensificar a transição. Tony é mais produtivo quando joga sem posição fixa. Mancini, Felipe Amorim, Sávio e Toscano precisam ser mais agudos e finalizadores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave