Acordo dará a produtores obtenção de licença de padrão internacional

Convênio entre secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, João Cruz Reis Filho, e a Associação 4C foi firmado nesta terça-feira (19)

iG Minas Gerais | Agência Minas |

Certifica Minas Café permitirá a produtores obterem licença de padrão internacional
ANGELO PETTINATI / O TEMPO
Certifica Minas Café permitirá a produtores obterem licença de padrão internacional

Um acordo firmado entre o governo de Minas e a Associação 4C garante ao produtor mineiro a obtenção de licença de padrão internacional. O convênio entre o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, João Cruz Reis Filho, e a Associação 4C, nesta terça-feira (19), no fórum do Coffee Dinner, em São Paulo, garante benefícios imediatos e sem custo aos produtores inseridos no programa Certifica Minas Café (CMC).

Os cafeicultores que forem certificados pelo CMC poderão obter a Licença 4C sem a necessidade de uma auditoria própria para o uso do Padrão 4C. Este padrão é adotado pela associação internacional que congrega alguns dos maiores atores do mercado mundial de café, como Nestlé, Tchibo e Kraft, entre outros.

A assinatura do protocolo foi possível após uma comparação técnica dos padrões adotados pelo Certifica Minas Café e pela Associação 4C para certificação do café produzido com critérios de sustentabilidade.

O processo, que atesta a qualidade dos critérios adotados pelo programa mineiro, foi realizado pela empresa de auditoria IMO Control do Brasil, com supervisão da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e da Associação 4C.

O Certifica Minas Café é um programa gerenciado pelo IMA e pela Emater-MG para orientar e certificar cafeicultores que adotam práticas sustentáveis capazes de permitir a rastreabilidade, manutenção e melhoria da qualidade para valorização do produto e a consequente conquista de mercados.

Atualmente, o programa abrange mais de 1.600 propriedades mineiras, que serão beneficiadas diretamente pelo protocolo que será assinado pelo secretário João Cruz. Segundo Newton Moraes, da Seapa, “os cafeicultores inscritos no CMC passam a contar com mais esta oportunidade de dar visibilidade ao seu trabalho e ao seu produto e, por outro lado, tornam cada vez mais conhecida esta iniciativa mineira de contribuir para uma produção sustentável.”

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave