Sobrinho do Papa recebe ameaças na Argentina

Diante da denuncia, ministério da Segurança da província de Buenos Aires determinou que padre Walter Sívori seja protegido por policiais

iG Minas Gerais | AFP |

O padre Walter Sívori, sobrinho do Papa Francisco, denunciou na Justiça argentina o recebimento de ameaças reiteradas por telefone, revelou nesta terça-feira o próprio sacerdote à AFP.

"O tema da denúncia está nas mãos da Justiça e estou indo e vindo do Palácio da Justiça", revelou Sívori, encarregado da paróquia de Nossa Senhora dos Milagres de Villa Elisa (37 km ao sul de Buenos Aires).

O sacerdote, sobrinho do Papa Francisco por parte de mãe, não deu detalhes para não atrapalhar o trabalho da Justiça. 

"A princípio, tudo parecia uma brincadeira de mau gosto, mas os telefonemas prosseguiram e a vítima começou a levar o caso a sério", escreveu o jornal El Día de La Plata, onde está Villa Elisa.

"Vou lhe decapitar. Se não for você, será seu tio", foram as ameaças ao padre Sívori.

Diante da denuncia de Sívori, 45 anos, o ministério da Segurança da província de Buenos Aires determinou que o padre seja protegido por policiais, segundo La Nación.

De acordo com El Día, o padre telefonou para o Papa para relatar as ameaças.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave