Ministro defende contingenciamento com 'menor custo para a sociedade'

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, disse que o contingenciamento do Orçamento Geral da União que será anunciado na próxima quinta-feira

iG Minas Gerais | Agência brasil |

Armando Monteiro Neto destaca que cortes no Orçamento serão definidos a partir de um
José Cruz/Agência Brasil
Armando Monteiro Neto destaca que cortes no Orçamento serão definidos a partir de um "ponto de equilíbrio necessário"

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, disse que o contingenciamento do Orçamento Geral da União que será anunciado na próxima quinta-feira (21) deverá ser feito com o “menor custo para a sociedade”, mas que não fazê-lo resultaria em custos “ainda maiores”.

“Eu acho que vamos encontrar aí o ponto de equilíbrio necessário. Eu estou na linha [de que o valor deve ser] aquele número que proporcione que o Brasil faça a travessia e promova o ajuste que é o que se deseja em última instância”, disse o ministro.

Armando Monteiro Neto afirmou que o montante do contingenciamento orçamentário a ser feito depende do resultado das votações das medidas de ajuste fiscal, hoje e amanhã, no Congresso Nacional. Nessa segunda-feira (18), o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que o valor deve ficar entre R$ 70 e R$ 80 bilhões.

“Acho que temos que fazer um corte evidentemente seletivo para assegurar as condições de funcionamento da máquina, porque até para arrecadar impostos é preciso que a máquina funcione”, disse o ministro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave