Confeitaria é condenada por se recusar a fazer bolo gay na Irlanda

Cliente queria o bolo, com as imagens de Beto e Ênio, personagens do programa infantil 'Vila Sésamo', para um evento no dia internacional de combate à homofobia

iG Minas Gerais | AFP |

Tradição. Bolo de casamento, assim como o vestido de noiva, normalmente é branco para representar a 
pureza da união
Célia Soutto Mayor Buffet
Tradição. Bolo de casamento, assim como o vestido de noiva, normalmente é branco para representar a pureza da união

Uma confeitaria da Irlanda do Norte foi condenada nesta terça-feira (18) por discriminação, em um caso pioneiro, por se recusar a fazer um bolo de defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo, alegando suas crenças cristãs.

A confeitaria Ashers, que tem um nome bíblico (Aser, uma das tribos de Israel), se negou a preparar o bolo no qual o cliente queria as imagens de Beto e Ênio, dois populares companheiros do programa infantil "Vila Sésamo".

O cliente queria o bolo para um evento no dia internacional de combate à homofobia.

"Os acusados discriminaram ilegalmente o demandante com base na discriminação sexual", disse a juíza Isobel Brownlie em uma audiência em Belfast.

"Houve uma discriminação direta para a qual não existe justificativa", completou.

A Irlanda do Norte é a única região britânica onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é legal. Os habitantes da província, tanto protestantes como católicos, continuam sendo muito conservadores.

O veredicto foi anunciado na mesma semana em que a vizinha Irlanda celebrará um referendo sobre o casamento gay.

O caso da confeitaria levou alguns políticos a sugerir a inclusão de uma "cláusula de consciência" nas leis norte-irlandesas contra a discriminação.

Leia tudo sobre: Confeitariacondenadabolo gayIrlandacasamento