Ex-campeão de tênis é condenado a seis anos de prisão por abuso

Bob Hewitt, de 75 anos foi declarado culpado das denúncias de estupro de meninas adolescentes que ele treinava

iG Minas Gerais | AFP |

O ex-tenista, que declarou inocência, tem 75 anos e conta com o apoio da mulher durante o julgamento
Reprodução
O ex-tenista, que declarou inocência, tem 75 anos e conta com o apoio da mulher durante o julgamento

O ex-tenista australiano Bob Hewitt, de 75 anos, declarado culpado por abusar de meninas adolescentes que treinava, foi condenado nesta segunda-feira a seis anos de prisão.

"A justiça tem que ser feita, mesmo se os acusados são pessoas idosas e que cometeram crimes há muito tempo. Nenhum estuprador de crianças tem o direito de se esconder atrás da idade", declarou o juiz Bert Bam, do Tribunal Superior de Pretoria, na África do Sul.

Bob Hewitt nasceu e cresceu na Austrália, mas em 1967 se casou com uma sul-africana e adquiriu a nacionalidade deste país.

Aos 75 anos, Hewitt foi declarado em março culpado de dois estupros e uma agressão sexual contra adolescentes que treinava nos anos 1980 e 1990, o que lhe "valeria 20 anos na prisão se fosse mais jovem", afirmou o juiz.

Hewitt se declarou inocente e os advogados anunciaram que ele irá recorrer da decisão.

Vencedor de 15 títulos de Grand Slam nas duplas masculinas e mistas nos anos 60 e 70, Bob Hewitt tinha direito a uma placa no Salão da Fama do tênis, mas teve a honra retirada em 2012, quando surgiram as acusações de abusos sexuais contra menores.  

Leia tudo sobre: bob hewitttenisjustiçaabusomenores