Iepha estuda “pulverizar” eventos

Ideia é explorar avenidas João Pinheiro e Brasil e bairro Funcionários

iG Minas Gerais | nathália lacerda |

Preservação. Objetivo é evitar danos ao patrimônio
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Preservação. Objetivo é evitar danos ao patrimônio

Para evitar danos ao patrimônio paisagístico e arquitetônico em decorrência de eventos com grande concentração de pessoas na praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) estudam formas de usar as ruas no entorno do local para abrigar parte da programação do Circuito Cultural Praça da Liberdade.

“Iniciamos uma discussão com a prefeitura, com o intuito de manter uma programação intensa no circuito cultural, mas não apenas lá”, disse Michele Arroyo, presidente do Iepha, órgão responsável pela gestão do atrativo turístico desde o mês passado. Segundo ela, como a praça tem capacidade para suportar apenas eventos com até 3.000 pessoas, a ideia é expandir os eventos para as avenidas João Pinheiro e Brasil e outras áreas no bairro Funcionários, na região Centro-Sul. “Não podemos admitir o corte de uma árvore para dar lugar a um palco ou equipamentos de som, como já ocorreu”, acrescentou.

Celso Ricardo Gonçalves, 40, gerente da lanchonete Xodó, que fica na praça, não vê necessidade de transferir os eventos para o entorno da praça. “O ideal é investir em mais segurança. Se mais policiais ficarem no local nos eventos, ninguém prejudicará o patrimônio”.

Uma moradora da região disse ser a favor das medidas. “A praça costuma ficar bem suja, principalmente após eventos com adolescentes e adultos”, disse, sob anonimato.

sem restrição. As medidas seriam tomadas por meio da Regional Centro-Sul, que em nota informou que as mudanças não vão restringir a realização de eventos no local e estão sendo avaliadas para o uso adequado do espaço.

Para discutir o assunto Iepha, Fundação Municipal de Cultura, Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte e regional l vão se reunir neste mês. Michele disse que quer compartilhar a gestão do circuito com o grupo.

Histórico do atrativo cultural

Importância. Inaugurado em 20100, o Circuito Cultural Praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital, é o maior complexo cultural do país em quantidade de prédios – o conjunto tem 12 espaços e museus.

Capacidade excedida. Em fevereiro de 2012, 20 mil pessoas foram à praça da Liberdade assistir a um show da banda carioca Monobloco. Segundo o Iepha, o local comporta apenas 3.000 pessoas. Folia. No Carnaval deste ano, o bloco de rua Baianas Ozadas reuniu no entorno da praça mais de 100 mil pessoas, segundo a Polícia Militar de Minas Gerais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave