Ban Ki-Moon está preocupado com pena de morte a ex-presidente egípcio

"Secretário-geral entende que o veredicto ainda está sujeito a apelação", disse seu porta-voz adjunto, Farhan Haq, reafirmando a posição da ONU contra a pena de morte

iG Minas Gerais | AFP |

undefined
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
undefined

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, expressou sua séria preocupação nesta segunda-feira (18), depois que um tribunal egípcio sentenciou à morte o presidente deposto Mohamed Mursi.

"O secretário-geral entende que o veredicto ainda está sujeito a apelação", disse seu porta-voz adjunto, Farhan Haq, reafirmando a posição da ONU contra a pena de morte.

"Continuará acompanhando o processo muito de perto", acrescentou.

Mursi está entre a mais de uma centena de condenados no sábado à pena de morte por sua participação em uma fuga maciça da prisão durante o levante de 2011.

Ban Ki-Moon também "destacou a importância de que todas as partes tomem medidas para promover - e evitar as que possam continuar socavando - a paz, a estabilidade e o império da lei na região".

Os Estados Unidos e a União Europeia também expressaram sua preocupação depois do anúncio do veredicto contra Mursi, o presidente islâmico que assumiu o posto durante um ano até que foi deposto pelo golpe militar em 2013.

Leia tudo sobre: Ban Ki-Moonpena de morteex-presidenteegípcio