Um dos último a sair após explosão, homem não quis deixar gato

Roberto Amaral, de 64 anos, se recusou a deixar o prédio sem seus três gatos e teve que ser socorrido pelos bombeiros; explosão deixou quatro feridos, sendo um em estado grave

iG Minas Gerais | Folhapress |

RJ - EXPLOSÃO/PRÉDIO/RIO - CIDADES - Uma explosão destruiu vários apartamentos   em um prédio na Rua Olímpio Mourão Filho,   perto da Rocinha, em São Conrado, zona sul   do Rio. A detonação aconteceu por volta das   5h40 desta segunda-feira, 18, e teria atingido   mais gravemente nove unidades. Até o início   da manhã, havia notícias de apenas um ferido.   O edifício, porém, foi abandonado pelos   moradores, por medida de segurança. A rua   também está sendo evacuada por risco de   desabamento e bombeiros estão no local. Há   grande quantidade de destroços, inclusive   esquadrias e portas, no pátio interno do   prédio, onde fica uma quadra de esportes.    18/05/2015 - Foto: PAULO CAMPOS/ESTADÃO CONTEÚDO
ESTADÃO CONTEÚDO
RJ - EXPLOSÃO/PRÉDIO/RIO - CIDADES - Uma explosão destruiu vários apartamentos em um prédio na Rua Olímpio Mourão Filho, perto da Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio. A detonação aconteceu por volta das 5h40 desta segunda-feira, 18, e teria atingido mais gravemente nove unidades. Até o início da manhã, havia notícias de apenas um ferido. O edifício, porém, foi abandonado pelos moradores, por medida de segurança. A rua também está sendo evacuada por risco de desabamento e bombeiros estão no local. Há grande quantidade de destroços, inclusive esquadrias e portas, no pátio interno do prédio, onde fica uma quadra de esportes. 18/05/2015 - Foto: PAULO CAMPOS/ESTADÃO CONTEÚDO

Quando houve a explosão, alguns moradores saíram do edifício, localizado em São Conrado, na zona Sul do Rio, apenas com alguns pertences e documento, mas sem seus animais de estimação. Roberto Amaral, de 64 anos, no entanto, se recusou a descer sem seus três gatos e teve que ser socorrido pelos bombeiros. Foi um dos últimos a deixar o prédio.

"Eles [os gatos] se esconderam num espaço de poucos centímetros entre a televisão da sala e a parede", disse.

O corpo de bombeiros informou que há quatro feridos, sendo um em estado grave. Ele está internado no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul. Os outros três foram atendidos no local e liberados em seguida.

O prédio não corre risco de desabar.

Moradores foram informados de que provavelmente poderão entrar para retirar seus pertences ainda nesta tarde, mas ainda não há previsão de quando poderão voltar a ocupar os apartamentos, que têm cerca de 100m². O playground de um prédio vizinho está sendo usado para abrigar os moradores.

Para o especialista em análise de risco Moacyr Duarte, a ausência de resíduos e de incêndio indica que a explosão deve mesmo ter sido causada por gás. O que mais o surpreende é a extensão do efeito da explosão. "Aconteceu no décimo andar, mas os efeitos foram até o fosso do elevador." Moradores dizem que o ocupante do apartamento onde houve a explosão era inquilino e vivia lá há pouco mais de um ano.

O fornecimento de luz e gás está suspenso. A rua foi liberada para a passagem de veículos pouco antes das 12h.