Processo de concessões no Brasil é credível e forte, afirma Dilma

Presidente participou nesta segunda-feira (18) de cerimônia em que foi assinado o contrato de concessão da estrada que passa pela ponte Rio-Niterói; acordo vai reduzir valor do pedágio

iG Minas Gerais |

Para Dilma, 'terceiro turno' é reação de quem não está no poder
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Para Dilma, 'terceiro turno' é reação de quem não está no poder

 O pedágio da Ponte Rio-Niterói (RJ) será reduzido de R$ 5,20 para R$ 3,70 a partir do próximo dia 1º de junho. A redução ocorrerá devido à assinatura do contrato de concessão da estrada que ocorreu nesta segunda-feira (18) em cerimônia no Palácio do Planalto com a presença da presidente Dilma Rousseff e várias autoridades.

A Ponte estava concedida desde 1994 para a iniciativa privada. O contrato vence nas próximas semanas e, num leilão realizado em março, uma nova concessionária foi escolhida para administrar a rodovia que liga duas das principais cidades do estado e faz parte da BR-101.

Em seu discurso, a presidente Dilma destacou que a renovação de uma concessão após 20 anos mostra credibilidade do país já que ao longo desse tempo não houve rompimento do contrato por nenhuma das partes.

Para ela, isso reforça o próximo programa de concessões que o governo vai lançar em junho, com novos leilões em várias áreas da infraestrutura, inclusive rodovias.

"Transitar no Brasil para a segunda etapa do programa de concessões é algo importante porque mostra que o país tem maturidade suficiente de ter um processo que foi respeitado, com regras cumpridas e não houve desequilíbrio nos contratos. O processo de concessões é credível e é forte", afirmou a presidente.

Obras

A vencedora da disputa pela concessão da Ponte foi a EcoRodovias que deu um desconto de 36% em relação à tarifa máxima de pedágio permitida no leilão e vai administrar a via pelos próximos 30 anos.

A empresa terá que fazer R$ 1,3 bilhão em obras, entre elas três novos acessos: um mergulhão sob a Praça Renascença, em Niterói, uma alça ligando a Ponte à Linha Vermelha e uma nova Avenida Portuária, no Rio.

Essas obras começam em 2016 e terão que estar prontas até 2019. Além disso, a previsão é que ela invista outros R$ 2 bilhões na operação e manutenção da rodovia.

Inaugurada em 1974, a Ponte tem 13,2 quilômetros de extensão. Atualmente o fluxo da via é estimado em 151 mil veículos por dia, nos dois sentidos.

Leia tudo sobre: ProcessoconcessõesBrasilcredívelDilma