De mulher para mulher

Dez anos depois, Solberg seria uma das diretoras pesquisadas em seu mestrado – e seu único objeto no doutorado

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

Inédito. 
“A Alma da Gente”, último longa de Solberg, faz sua estreia em BH no encerramento na sexta
Kita Pedroza
Inédito. “A Alma da Gente”, último longa de Solberg, faz sua estreia em BH no encerramento na sexta

A história da jornalista e pesquisadora Mariana Tavares com a cineasta Helena Solberg começou em 1994, quando ela viu o documentário “Carmen Miranda, Bananas Is My Business” no Festival de Brasília. “Tinha uma sofisticação técnica e de linguagem que, naquele momento da Retomada, não existia nos filmes brasileiros”, lembra Tavares.

Dez anos depois, Solberg seria uma das diretoras pesquisadas em seu mestrado – e seu único objeto no doutorado. Agora já no pós-doc, Tavares compartilha o resultado da pesquisa no seminário e mostra “Helena Solberg”, que acontece a partir de amanhã, às 14h, no auditório Álvaro Apocalipse da Escola de Belas Artes na UFMG.

Até sexta-feira, serão exibidos 13 dos 15 filmes da cineasta, que serão discutidos pela pesquisadora e seu orientador, Evandro Lemos, com presença da própria Solberg entre terça e quinta-feira. “A obra dela é um cinema de grandes temas, ao mesmo tempo em que individualiza o personagem sem ficar piegas”, sintetiza Tavares.

Além de “Carmen”, a mostra vai exibir obras do que a pesquisadora chama de “fase feminista” da diretora – desde “A Entrevista”, seu primeiro curta com pegada cinemanovista sobre a mulher da classe média dos anos 60, até “The Emerging Woman”, realizado nos EUA, onde viveu por 30 anos. Serão exibidos curtas também da sua “fase militante”, envolvendo discussões políticas sobre a influência dos EUA nas ditaduras latino-americanas, como “Nicarágua Hoje”, de 1982.

“A Helena gosta de personagens fragmentados, e de como eles resolvem as questões que lhes são colocadas pelo mundo”, comenta a pesquisadora. O seminário se encerra na sexta com “A Alma da Gente”, longa mais recente de Solberg, inédito em Belo Horizonte. A mostra é aberta ao público em geral e quem quiser receber certificado pode fazer sua inscrição, até terça-feira, pelo e-mail [email protected]

Agenda

O que. Seminário “Helena Solberg”

Quando. De 19 a 22/5, às 14h

Onde. Escola de Belas Artes da UFMG (av. Antônio Carlos, 6.627, Pampulha)

Entrada franca

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave