Equipes veem mais vantagens

O supervisor técnico do Taubaté, Ricardo Navajas, procurou fazer uma aliança com o São Paulo nos moldes da do Sada Cruzeiro, procurando obter o mesmo êxito

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

As parcerias entre clubes de futebol e de voleibol podem render bons frutos. A cultura criada por um esporte tende a influenciar a do outro de forma positiva, como ocorre com o Sada Cruzeiro.

“Os dois esportes se enriquecem. O vôlei aprende muito com futebol, em termos de paixão, e o futebol aprende muito com o vôlei, em termos de respeito, de conhecimento do adversário, de lição que o esporte nos dá. Acho que os dois se completam. É uma sintonia muito boa”, declarou o diretor esportivo do Sada Cruzeiro, Flávio Pereira.

O treinador do time de futebol celeste, Marcelo Oliveira, reconheceu que pode levar alguns elementos do voleibol para sua equipe.

“Embora o vôlei seja muito diferente, por não ter retranca, campo pesado ou gramado ruim, esse equilíbrio e vibração dos jogadores pode ser utilizado no futebol”, comentou.

O supervisor técnico do Taubaté, Ricardo Navajas, procurou fazer uma aliança com o São Paulo nos moldes da do Sada Cruzeiro, procurando obter o mesmo êxito. E rechaça qualquer risco de problemas com violência entre torcidas de voleibol, tal como acontece no futebol em alguns casos.

“Culturas totalmente diferentes, não tem nada a ver”, limitou-se a dizer o dirigente do Taubaté. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave