Harley Clifford fatura etapa Brasil do Campeonato Mundial de Wakeboard

Sem competidores brasileiros na final, a disputa ficou entre cinco americanos e o australiano

iG Minas Gerais | Joyce Athie |

Esportes  - Belo Horizonte, Mg. Wake Board. Campeonato Mundial de Wakeboard na Lagoa dos Ingleses em Belo Horizonte. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 17.5.15
LEO FONTES / O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte, Mg. Wake Board. Campeonato Mundial de Wakeboard na Lagoa dos Ingleses em Belo Horizonte. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 17.5.15

O sol e o frio característicos do outono criaram a atmosfera para as semifinais e finais da etapa brasileira do Campeonato Mundial de Wakeboard 2015 realizada neste domingo, na Lagoa dos Ingleses, em Nova Lima.

Nas rodadas das semifinais, competidas por 15 wakeboarders, seis foram classificados para a etapa final, que não contou com nenhum brasileiro. A disputa ficou entre Noah Flegel, Mike Dowdy, Austin Hair, JD Webb, Phil Soven, todos norte-americanos, e Harley Clifford, da Austrália.

No meio da competição, foi preciso fazer um intervalo de 20 minutos para consertar a hélice do barco que puxa as pranchas dos atletas. Logo em seguida, as duas performances finais foram eletrizantes. Antes mesmo da passagem de Harley, o público já comemorava sua vitória. Soven, que se apresentou antes do australiano, caiu e ficou com o terceiro lugar. Harley que não molhou o cabelo, como se costuma dizer no esporte quando a performance é consistente e precisa, marcou 93 pontos, garantindo o primeiro lugar do campeonato, sua terceira vitória nas etapas brasileiras.

Harley foi seguido por Noah, com 90 pontos, e Soven, com 86,67. “Esse é um dos eventos mais legais e divertidos do Wake, e é ótimo poder competir com uma galera de alto nível. Soven caiu, mas esta aí, conquistou o terceiro lugar, o que mostra que todo mundo é bom de serviço”, comentou Harley já em ritmo de comemoração.

Para o narrador da competição, o também atleta de wakeskate, Ronaldo Mascarenhas, a competição foi única. “Vieram os melhores do mundo, e foi tudo muito bem disputado. Não existia favoritismo para ninguém. No Wake, tudo pode acontecer. O Soven, por exemplo, nunca tinha caído nas etapas aqui do Brasil”, ressaltou.

Bruno Dib, diretor da Dibbra Eventos Esportivos, organizadora do evento, diz que o sorriso estampado na cara vem da felicidade de realizar o 7º Campeonato de Wakeboard na Lagoa dos Ingleses, em Nova Lima.

“A lagoa massa, o público compareceu em peso e ainda tem essa beleza natural ao redor”.

Para ele, a sensação é de que a etapa brasileira ganhou ainda mais relevância com a qualidade dos atletas que compareceram.

Premiação do Circuito Brasileiro de Wakeboard

No campeonato nacional, o paulista Luciano Rondi, Deco, levou o primeiro lugar, apresentando uma passada mais completa, com rotação e invertido precisos, sem levantar água e molhar o cabelo, outro jargão do esporte para belas manobras e piruetas.

Deco, vencedor pela 5ª vez do campeonato brasileiro, diz ter se dedicado muito para essa etapa ao se recuperar de uma lesão no peito e no ombro.

“Ano passado eu vim, mas não competi, foi péssimo, fiquei com muita vontade de entrar na água. Mas fiquei surpreso, estou usando essas competições como treino para o Panamericano de Toronto e acabei saindo daqui campeão”.

Descontração

Com a casa cheia, as pessoas assistiam às passadas dos wakeboarders e se divertiam também com a pista de skate, roda de capoeira, uma praça de alimentação e uma discotecagem sempre animada ao clima do que acontecia nas águas.

Pelo local, passaram os músicos Haroldo Ferratti, do Skank, e Marco Túlio, do Jota Quest.

"A gente fica muito em casa e aí quando tem um evento assim em lugar aberto a gente aproveita a oportunidade. Ainda mais que a proposta está muito interessante, aliando esporte e gastronomia. Só não sei como os caras estão conseguindo entrar nessa água gelada", brincou Haroldo.