Com grande atuação, Galo mostra força em Brasília e goleia o Flu

Em Brasília, equipe alvinegra venceu por 4 a 1; com dois gols, zagueiro Jemerson foi o destaque da partida

iG Minas Gerais | DIEGO COSTA |

DF - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-MG X FLUMINENSE - ESPORTES - Jemerson, do Atlético Mineiro, comemora seu gol durante partida contra o Fluminense,   válida pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Estádio Mané Garrincha, em   Brasília (DF), neste domingo.   17/05/2015 - Foto: ADALBERTO MARQUES/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
ESTADÃO CONTEÚDO
DF - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-MG X FLUMINENSE - ESPORTES - Jemerson, do Atlético Mineiro, comemora seu gol durante partida contra o Fluminense, válida pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), neste domingo. 17/05/2015 - Foto: ADALBERTO MARQUES/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Ressaca pela eliminação na Copa Libertadores? Nada disso. Em Brasília, o Galo tratou de espantar qualquer marasmo após a queda para a competição continental e mostrou um grande futebol em campo. Pior para o Fluminense, que foi a vítima do apetite alvinegro. Vitória do Atlético por 4 a 1, no estádio Mané Garrincha.

O grande destaque da partida foi o jovem zagueiro Jemerson, que marcou dois gols; Dátolo e Luan completaram para o Galo, enquanto Fred descontou.  Foi o primeiro triunfo do Atlético no Campeonato Brasileiro, que soma quatro pontos. Na próxima rodada, no dia 24, o compromisso será na Arena da Baixada. Às 16h, o time enfrenta o Atlético-PR.

O jogo. O início alvinegro foi fulminante. Os primeiros minutos tiveram um amplo domínio do Atlético. Tanto que o placar foi aberto aos 6 minutos. De cabeça, o zagueiro Jemerson fez o primeiro gol da partida. Com boa troca de passes, na velocidade, os comandados de Levir Culpi continuaram ditando o ritmo do duelo. Após o tento, foram mais duas bolas na trave, com Pratto e Dátolo. Quando o Flu parecia que iria respirar um pouco, Jemerson tratou de fazer o segundo, aos 36 minutos.

Na saída do intervalo, o próprio goleiro adversário, Diego Cavalieri, afirmou que o Tricolor das Laranjeiras saiu no lucro da etapa inicial. E ele não estava errado. Se a diferença fosse por três, quatro gols não seria exagero. Antes do segundo tempo, no entanto, Levir Culpi mostrava que estava insaciável e queria que o Atlético ainda mais ofensivo.

Com Magno Alves e Wagner em campo, Ricardo Drubscky tentava fazer algo diferente. Não demorou muito para ele perceber que o Atlético não estava disposto a dar chances aos cariocas. Aos 7, o criticado Dátolo, mas com uma bela atuação no Mané Garrincha, fez o terceiro. Não fossem os costumeiros erros de finalização, o quarto gol não teria demorado a vir.

Por causa disso, só veio aos 35 minutos. Após tiro de meta de Victor, a bola passou por Lucas Pratto, caiu nos pés de Carlos, que rolou para Luan empurrar para as redes. Goleada e baile alvinegro no Distrito Federal.

No fim do jogo, o Fluminense ainda teve um pênalti. Na cobrança, o atacante Fred marcou o gol de honra. 

Leia tudo sobre: AtléticoGalofutebolFluminenseBrasíliagoleada