Menino é internado com suspeita de dengue hemorrágica em BH

Paciente foi transferido, de helicóptero, de um hospital de Governador Valadares para Hospital Infantil João Paulo II, e segue internado no CTI

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Um menino de 10 anos está internado em Belo Horizonte com suspeita de dengue hemorrágica.

Conforme a assessoria da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), o paciente deu entrada no Hospital Infantil João Paulo II, na área hospitalar, na tarde desse sábado (16), trazido pelo helicóptero dos bombeiros do Hospital Municipal de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce.

Ainda de acordo com a Fhemig, a criança já foi transferida com vaga reservada no CTI da unidade da capital.

SES

Em 2015, 32.323 casos de dengue foram confirmados em Minas Gerais, segundo boletim mais recente da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Em todo Estado, 17 pesssoas já morreram em decorrência da doença, umas delas em Belo Horizonte.

BH

A Secretaria Municipal de Saúde também divulgou um balanço na última sexta-feira (15), que aponta a ocorrência de 2.702 casos na capital. A regional com maior número de casos é a do Barreiro, com 667 confirmações, seguida pelas regionais Noroeste (502) e Norte (432).

Na tentativa de combater a infestação, a PBH informa que tem realizado mutirões. Até o momento foram 59 em BH. Durante essas atividades foram recolhidas 134 toneladas de materiais e 366 pneus pela cidade.

Chikungunya

O relatório também confirma casos de Febre Chikungunya na cidade. Foram confirmados dois casos. São dois moradores da região Leste (mulher com 41 anos e homem, 72 anos) que viajaram no princípio de abril para o município de Ipirá (BA); cidade em que contraíram o vírus e começaram a apresentar os sintomas. Ao retornar para Belo Horizonte, procuraram assistência médica.

Eles foram atendidos em centro de saúde da regional Leste em 27/04 e 28/04. Após verificar-se o vínculo epidemiológico, foram realizados todos os exames nos pacientes. Os dois ainda apresentam sintomas, mas sem agravamento clínico e estão sendo acompanhados pela equipe médica da unidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave