Aldo Rebelo diz que ‘Fora FHC’ foi um equívoco

Aldo Rebelo diz que o Brasil enfrenta um momento estranho, em que empresas estão sendo bombardeadas, em referência à repercussão da investigação da operação Lava Jato

iG Minas Gerais |

Rebelo apoiou iniciativa em 1999
Elza Fiúza/ABr – Arquivo
Rebelo apoiou iniciativa em 1999

SÃO PAULO. Ministro da Ciência e Tecnologia, o ex-deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) integra o seleto conselho político criado pela presidente Dilma Rousseff para melhorar o diálogo com a base no Congresso e a sociedade. Ex-presidente da UNE, na década de 1980, e da Câmara entre 2005 e 2007, além de ex-ministro das Relações Institucionais no governo Lula, Rebelo minimiza o movimento pelo impeachment e reconhece que errou ao defender o “Fora FHC” em 1999.

Aldo Rebelo diz que o Brasil enfrenta um momento estranho, em que empresas estão sendo bombardeadas, em referência à repercussão da investigação da operação Lava Jato.

“Vivemos um momento em que empresas que foram responsáveis pela construção da infraestrutura do país recebem um tratamento que nem as empresas que sustentaram o esforço de guerra do nazismo receberam. Nem elas foram tratadas como a Petrobras e as empresas de construção estão sendo”, reclama, defendendo, no entanto, a investigação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave