Por outros caminhos

Cria das novelas, Fernanda Nobre comemora o crescente espaço da teledramaturgia nos canais a cabo

iG Minas Gerais | anna bittencourt |

Diversidade. Várias linguagens em “Acredita na Peruca” foi mo que mais atraiu Fernanda Nobre
CZN
Diversidade. Várias linguagens em “Acredita na Peruca” foi mo que mais atraiu Fernanda Nobre

A história de Fernanda Nobre com a televisão começou cedo. Aos 8 anos, ela estreou na novela “Despedida de Solteiro”, exibida pela Globo em 1992. Agora, com 31 e longe dos folhetins desde que saiu da Record, em 2009, a atriz prioriza trabalhos nos canais a cabo. E é na pele da perua Maria Eduarda que estreia no Multishow, no “Acredita da Peruca”.

No humorístico, a personagem é a fútil e preconceituosa sócia de Eleonora, interpretada por Luís Fernando Guimarães, em um salão de beleza. “É tudo meio politicamente incorreto. Os personagens todos têm essa dubiedade, mas é tudo costurado com muito humor”, avalia. Além de Fernanda e Luís Fernando, o elenco dirigido pela dupla Charles Müller e Cláudio Botelho – responsável por diversos musicais – ainda é formado por Miá Mello, Claudia Missura, Eucir de Souza, Beto Carramanhos, João Gabriel Vasconcellos e a cantora Gottsha.

A diversidade da linguagem apresentada pelo “Acredita na Peruca” foi o que mais chamou atenção de Fernanda no projeto. Gravado no Teatro Adolpho Bloch, no Rio de Janeiro, a sitcom conta com uma plateia durante as gravações. “É bem complicado. No teatro, a gente faz algumas apresentações até ficar perfeito. Ali era tudo na hora, não tinha tempo para ensaio. Toda semana fazíamos duas estreias, com texto e público diferentes”, avalia.

O intercâmbio de linguagens na televisão já foi experimentado antes por ela. A atriz participou da série “Copa Hotel”, do GNT. “Ali, era cinema para a televisão. Tínhamos até diretores de cinema. Agora é teatro para a televisão”, compara.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave