Ex-chefe de escritório da Presidência é acusada de improbidade

Ministério Público Federal apresentou denúncia contra Rosemary Noronha por improbidade administrativa. Amiga do ex-presidente Lula, ela foi investigada por esquema de venda de pareceres de órgãos públicos a empresas privadas

iG Minas Gerais | Folhapress |

SÃO PAULO, SP - O Ministério Público Federal apresentou denúncia contra Rosemary Noronha, ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, por improbidade administrativa. As informações são do site da revista "Veja" e do jornal "O Globo".

A reportagem não conseguiu localizar os defensores de Rosemary Noronha neste sábado (16). Amiga do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Rosemary foi investigada na Operação Porto Seguro da Polícia Federal, que apurou esquema de venda de pareceres de órgãos públicos a empresas privadas.

No plano penal, Rosemary foi acusada de tráfico de influência, corrupção passiva e formação de quadrilha. Agora, a Procuradoria a acusa de improbidade, no plano civil. Caso seja provada sua culpa, ela pode ter decretada perda de bens para ressarcir ao erário, multa e perda de direitos políticos.

A denúncia foi protocolada na 22ª Vara Cível Federal de São Paulo no último dia 30 de abril. Segundo a "Veja", o juiz José Henrique Prescendo determinou a remessa dos autos à Justiça Federal de Brasília em virtude dos indícios de que Rosemary agia sob ordens de Brasília e de que os alegados danos aos cofres públicos podem ter ocorrido em mais de um Estado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave