Fifa condena ato de violência e quer atitude da Conmebol e AFA

Entidade máxima do esporte afirma que as confederações nacionais precisam tomar ações mais enérgicas para coibir esse tipo de incidente

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Jogadores do River Plate foram atingidos com spray de pimenta na partida contra o Boca
AFP
Jogadores do River Plate foram atingidos com spray de pimenta na partida contra o Boca

A Fifa condenou nesta sexta-feira os atos de violência durante o clássico entre Boca Juniors-ARG e River Plate-ARG, no estádio La Bombonera, nessa quinta-feira, pela Copa Libertadores. Para a entidade, o futebol não pode mais tolerar atitudes violentas como a da torcida xeneize, que jogou gás de pimenta nos atletas rivais, durante o retorno dos mesmos do intervalo do jogo. Como consequência, o jogo precisou ser suspenso e o adversário do Cruzeiro nas quartas do torneio ainda segue indefinido. 

"A Fifa condena da maneira mais enérgica toda manifestação de violência associada ao futebol, simplesmente porque a violência não deve ter lugar no esporte. Pelo mesmo motivo, é importante que as confederações nacionais tomem as medidas pertinentes para prevenir atos violentos que vão contra a essência do futebol",  afirmou um porta-voz da entidade em entrevista à agência "DPA".

A federação internacional também exigiu uma postura imediata da Conmbebol, organizadora do torneio, e da Associação do Futebol Argentino (AFA), entidade responsável pelo esporte local. Para a Fifa, ambas as partes  precisam tomar uma atitude em relação ao ocorrido na Bombonera.

"O incidente pontual ocorreu no contexto de uma competição da Conmebol, pelo que corresponde à mesma avaliar as medidas apropriadas em conjunto com a respectiva federação nacional, nesse caso a Associação de Futebol Argentino", completou.

A Conmebol prometeu se pronunciar ainda nesta sexta-feira sobre as consequências do incidente no clássico argentino. O Boca Juniors corre o risco de ser eliminado da competição. 

Clássico não deve ser no fim de semana -  O presidente da AFA, Luis Segura afirmou nesta sexta-feira que é pouco provável que os 45 minutos restantes do jogo aconteçam neste fim de semana. 

"Eu acho pouco provável que o jogo acontecerá no fim de semana. Quem irá resolver isto será a Conmebol", afirmou ao jornal local "Olé". 

Leia tudo sobre: river plateboca juniorsclassicofifaafaconmebollibertadores