Galo responde ameaça do Grêmio de ir à Justiça comum por dívida

Clube alvinegro indica que tem créditos a receber em relação à negociação envolvendo o zagueiro Werley

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Victor comemorou vitória, mas diz que time só quer saber do título
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Victor comemorou vitória, mas diz que time só quer saber do título

O Grêmio estuda ir à Justiça comum para receber junto ao Atlético a dívida de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5 milhões) referente à transferência do goleiro Victor - feita em 2012. O Atlético espera ser notificado, mas lembra os tricolores que também tem um crédito a receber por negociação envolvendo o zagueiro Werley.

Em rápido contato com a reportagem, o advogado do clube gaúcho, Leonardo Lamachia, confirmou que o Grêmio está pronto para acionar a Justiça para buscar esse recurso junto ao Atlético. "A ação já está pronta e iremos à Justiça comum semana que vem para entrar com o pedido", afirmou Lamachia ao Super FC.

O valor da dívida tende a aumentar, já que há um reajuste por atraso no pagamento. Vivendo uma reformulação financeira, o Grêmio busca uma negociação com a área jurídica do Atlético desde março.

Resposta alvinegra. O Super FC entrou em contato com o diretor jurídico do Atlético, Lásaro Cândido da Cunha, e a resposta foi direta: o Galo espera pela ação do Grêmio e, se esta vier, já tem uma replica engatilhada.

Cunha ressalta que o Galo ainda não foi procurado diretamente pelos gremistas sobre esta ação na Justiça comum, assim como não foi informado pela cúpula tricolor quando o Grêmio ameaçou ir à Fifa pela mesma dívida.

"Algum tempo atrás, o Grêmio falou na imprensa que iria a Fifa. Claramente esta questão passa longe. Como ainda é uma informação de imprensa, o clube não vai se manifestar", afirmou o advogado do Atlético.

"Agora o Grêmio vai propor isso (ação na Justiça comum). O dia que isso acontecer, o Atlético vai responder o Grêmio, pois também temos crédito a receber do Grêmio. Tem essa compensação. O Atlético cedeu o Werley ao Grêmio e detém 50% dos direitos econômicos dele. No contrato dizia que qualquer empréstimo feito do jogador, o clube teria de ser ressarcido e não foi", completou.

Lásaro indica que, mesmo com este episódio, os dois clubes são parceiros fora das quatro linhas. Mas se a ação se concretizar, o Atlético também buscará os seus direitos.

"Consideramos o Grêmio um parceiro, mas... isso (ação na Justiça) tem de concretizar para tomarmos alguma atitude. Espero que possamos conversar com o Grêmio para chegarmos a um acordo", finalizou.

Leia tudo sobre: atleticogalovictorgremiodividafifalasaro