Vitória na Libertadores dá 'gás' a mais, garantem jogadores da Raposa

Contentes com a classificação obtida diante do São Paulo, celestes veem confiança aumentar para sequência do torneio

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Após 1 a 0 no tempo normal, Cruzeiro, com Fábio inspirado, fez 4 a 3 nas penalidades e avançou às quartas
Uarlen Valério
Após 1 a 0 no tempo normal, Cruzeiro, com Fábio inspirado, fez 4 a 3 nas penalidades e avançou às quartas

A inesquecível noite da classificação cruzeirense às quartas de final da Copa Libertadores ainda está muito fresca na memória dos jogadores celestes. Nessa quinta-feira, o clima de euforia na Toca II era evidente e a palavra que resumia bem o momento no CT estrelado era alegria.

Depois da apreensão e adrenalina na épica cobrança de pênaltis contra o São Paulo, a sensação de alívio e tranquilidade tomava conta do grupo cinco estrelas um dia após a obtenção de uma vaga na próxima fase no torneio continental.

"É muito bom acordar e sentir isso, essa sensação boa. É importante ganhar, ainda mais da forma que se conseguiu a classificação", disse o chileno Mena, que fez sua melhor apresentação com a camisa cinco estrelas.

Se o momento antes do jogo com os paulistas não era dos melhores, aquele velho e conhecido ditado exemplifica a reviravolta momentânea da Raposa: "nada como um dia após o outro".

"Quando você vence dessa maneira, ganha de uma grande equipe, que tem um bom histórico na competição, se enche de confiança e entusiasmo. E isso serve para nos ajudar a crescer e alcançar os objetivos planejados. Dá um gás para ir adiante na competição e aumenta a confiança. É uma importante vitória em todos os aspectos", explica o volante Henrique.

"Velho de guerra" em Copas Libertadores, Henrique, que está em sua sétima disputa do torneio continental, sabe o quanto o torcedor do Cruzeiro gosta da competição.

"O torcedor deveria estar sempre com a camisa do Cruzeiro, independentemente do resultado, porque tivemos dois anos muito felizes aqui. Fomos campeões por dois anos, um motivo a mais para estar com a camisa do Cruzeiro. Temos que desfrutar disso, porque quando se está feliz, a gente tem que demonstrar", completa.

Apesar da felicidade, a próxima batalha da Raposa na Libertadores promete contornos de bastantes emoções. Um jogo que reviverá um duelo que já aconteceu em final de Libertadores. "São bastante fortes, os caras lá da Argentina brigam por todas as bolas. É normal, são jogos fortes", opina Mena.

"Sempre foi eletrizante. Quando enfrentamos times argentinos encontramos grandes dificuldades. Todos os brasileiros sabem disso, tanto dentro quanto fora de casa. São jogos decisivos, importantes e vamos buscar o nosso melhor", garante Henrique.

Leia tudo sobre: jogadorescruzeirogásvitoriamaissao pauloquartas de finallibertadores