Homicídio culposo aplicado a motorista

O policial explicou ainda que a soltura do suspeito segue a lei. “Ele não fugiu e prestou socorro às vítimas

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

O carreteiro Daniel Fabrício Faleiro, 34, deve ser indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar) por ter causado um acidente na noite de quarta-feira no Anel Rodoviário da capital. Uma pessoa morreu, e quatro ficaram feridas na batida que envolveu 11 veículos e fechou a rodovia por cerca de quatro horas. Faleiro foi ouvido e liberado ontem depois de ficar 16 horas detido. Em seu depoimento, ele negou estar em alta velocidade durante a batida. O carreteiro afirmou que se surpreendeu com o trânsito quando descia a via. “Para tentar evitar o acidente, ele, que dirigia na pista da direita, chegou a desviar o veículo até a pista da esquerda. Ele disse que chegou a pisar no freio, mas não funcionou. A carreta foi periciada, e o laudo sairá em 30 dias”, afirmou o delegado Diego Fabiano Alves. O policial explicou ainda que a soltura do suspeito segue a lei. “Ele não fugiu e prestou socorro às vítimas. Então foi liberado sem pagamento de fiança. É o que diz a lei”. O condutor da carreta passou por teste do bafômetro, que não constatou o uso de álcool.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave