Ministro Gabas nega rombo nas contas

O fator previdenciário tinha como objetivo desestimular aposentadorias precoces

iG Minas Gerais | ludmila pizarro |


Carlos Gabas diz que governo faz as contas do impacto da medida
DIDA SAMPAIO
Carlos Gabas diz que governo faz as contas do impacto da medida

O ministro da Previdência, Carlos Gabas, afirmou ontem que o governo está fazendo as contas do impacto da aprovação, ontem, de uma emenda na Câmara que altera as regras da aposentadoria e flexibiliza o uso do fator previdenciário. Ele negou, no entanto, que exista um “rombo” na Previdência.

O Ministério da Previdência Social informou via assessoria de imprensa que não iria comentar o impacto da medida, antes de sua tramitação completa.

O fator previdenciário tinha como objetivo desestimular aposentadorias precoces. “Esse objetivo não foi alcançado e talvez não seja agora também”, diz o advogado especialista em Direito Previdenciário, Mauro Luciano Hauschild.

A mudança na regra foi incluída na Medida Provisória 664, que é parte do ajuste fiscal e que endurece o acesso à pensão por morte e ao auxílio-doença. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave