Uma atriz apaixonada pela arte que ganhou destaque

Fernanda Signorini, que é moradora do bairro Novo Riacho, mostra como é possível ser feliz exercendo algo que é sua paixão: se aventurando pelo mundo das artes cênicas

iG Minas Gerais |

Fernanda Signorini. Paixão pelo teatro e pela pesquisa nas artes cênicas é marca da atriz
maxwell vilela/divulgação
Fernanda Signorini. Paixão pelo teatro e pela pesquisa nas artes cênicas é marca da atriz

Uma artista que não consegue se imaginar longe de sua paixão: o teatro. Essa é Fernanda Signorini. A atriz, de 23 anos, é moradora do bairro Novo Riacho, onde mantém uma companhia teatral, que reflete sua vontade em não se manter fora do mundo das artes cênicas.

Atriz há pelo menos nove anos, Fernanda começou sua trajetória no mundo das artes por meio da dança. Entre os 5 e os 12 anos de idade, ela fez curso no Sesi de Contagem, e isso acabou despertando sua vontade de tentar novas possibilidades. “Acabei ficando insatisfeita, porque lá eu só podia dançar. Queria e tinha a necessidade de me expressar de outras formas”, diz.

Após um tempo de hiato, Fernanda acabou conhecendo o teatro por meio de um amigo, que fazia malabares na praça da Glória, no Eldorado. “Fui convidada para participar do processo da peça ‘Nas Ondas do Rádio’, que estava ocorrendo na Casa do Movimento Popular. Era um musical, e eu participei até me formar no ensino médio”, conta.

Depois de ter essa inserção, Fernanda se apaixonou. A partir daí ela passou a fazer um curso profissionalizante de teatro na PUC Minas e não parou mais. Atualmente, ela está no 5º período do curso de artes cênicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

Na época em que estudava na PUC, Fernanda teve uma experiência que a fez enxergar o que realmente queria no teatro. Ela recebeu uma proposta de teatro de uma produtora que prestava serviço para a rede Record e viajou para o Rio de Janeiro, onde pôde participar e conhecer os bastidores da minissérie “Rei Davi”. “Eu era fiscal de figuração e ajudava a montar a cena por trás das câmeras. Foi ótimo, eu tinha 19 anos e fiquei lá por oito meses, mas percebi que não queria aquilo para mim. Não existe processo artístico na televisão, pelo menos da maneira como eu o entendo. Eu não seria feliz, e eu escolhi ser feliz na minha profissão”, conta.

Apesar de viver para o teatro, a atriz já teve que exercer outras funções profissionais. Ela trabalhou durante três anos como secretária de um médico psiquiatra. Mas também já foi professora, claro, de teatro. “Dei aulas por dois anos no espaço Educandário Menino Jesus, no bairro Concórdia, em Belo Horizonte, para crianças carentes de 6 a 14 anos. Foi maravilhoso”, afirma.

E como parte de sua carreira como atriz, Fernanda fundou, juntamente com seu amigo Felipe Montesano, a Toque Companhia de Teatro, que atualmente tem sede no bairro Novo Riacho. A primeira montagem dos artistas foi “Nós Instantes”, que mostrou o trabalho corporal desenvolvido pela atriz. A estreia aconteceu em Belo Horizonte.

Além disso, são feitas parcerias com outros espaços e grupos, como o Trama e o Festival de Cultural Independente de Contagem. No ano passado, Fernanda participou do espetáculo “Ovos, Suor e Lágrimas”, do Trama, que foi encenado em várias praças da cidade.

“NÓDOA” é a nova peça da Cia. Toque

Atualmente, a Companhia Toque de Teatro está desenvolvendo a peça “NÓDOA”, dirigida por Fernanda Signorini. O espetáculo será encenado no Memória Minas Gerais, na praça da Liberdade.

“NÓDOA”, estreará no dia 11 de junho e trata-se de um teatro documentário sobre Dona Gonçalina, de 87 anos, avó do ator Felipe Montesano, parceiro de Fernanda Signorini na Companhia Toque.

Moradora do bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte, ela tem Alzheimer, e a peça pretende captar as visões sobre a vida da idosa. “Ela é muito comunicativa e ativa, mas vive em outro mundo. Queremos levar ao público a realidade dela e do que ela cria”, conta Fernanda Signorini.

Para que a peça seja concretizada, os artistas solicitam contribuições. Por meio do site www.variavel5.com.br/projetos/nodoa, o público pode fazer sua doação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave