Obra do Espaço Multiuso segue sem previsão de retomada após 5 meses

Obra, de cerca de R$ 15 milhões, está parada desde janeiro depois que a gestão anterior suspendeu o contrato um dia antes de deixar o comando do Estado

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Em seu site, PBH publicou foto da obra neste ano
Reprodução / PBH
Em seu site, PBH publicou foto da obra neste ano

Após cerca de cinco meses parada, a obra de construção do Espaço Multiuso no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centro de Belo Horizonte, segue sem qualquer previsão de retomada. De acordo com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas, a obra foi paralisada em janeiro após o cancelamento do contrato no dia 30 de dezembro de 2014, um dia antes do mandado anterior expirar.

Segundo um funcionário do parque que preferiu não ser identificado, dói ver uma obra deste porte parada há tanto tempo. "É um absurdo. Já estava acontecendo a cerca de 2 anos quando foi paralisada no meio, de repente. Um investimento milionário correndo risco de ser abandonado", alegou o trabalhador.

Conforme informativo divulgado no início da obra pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), o projeto envolvia a demolição da edificação do Colégio Imaco; instalação no subsolo de camarins e da administração; construção de banheiros públicos; instalação de plataforma elevatória; construção de um café, de um auditório, de um palco externo e da escada de acesso aos sanitários; além, é claro, do espaço multiuso coberto.

No 1º pavimento da estrutura estará uma biblioteca, uma varanda e uma varanda técnica do palco, e um terraço com área livre descoberta. O projeto foi feito pelo arquiteto Gustavo Penna e demandou uma verba total de R$ 15 milhões, sendo R$ 1,5 milhão da PBH e R$ 13,5 milhões do governo de Minas.

Procurada pela reportagem sobre o motivo da paralisação da obra, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) informou que a obra do Espaço Multiuso está suspensa desde janeiro 2015, aguardando a reativação de um convênio feito com o Estado que era o concedente dos recursos para a execução. "No momento, não há previsão de reinício dos trabalhos", dizia a nota enviada pela PBH.

Convênio cancelado um dia antes do mandado expirar

Diante disso, O TEMPO questionou à Setop sobre o motivo do cancelamento do convênio. Veja a nota da íntegra tratando sobre o Espaço Multiuso:

"O Convênio 003/2013, firmado entre a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo de Minas, cujo objeto é a Construção do Edifício Multiuso no Parque Municipal, foi cancelado unilateralmente pelo Estado, em 30 de dezembro de 2014. Ou seja, no governo cujo mandato expirou em 31 de dezembro passado.

No dia 23 de abril deste ano, a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura da PBH enviou ofício para que a manutenção do convênio seja reconsiderada, o que está em análise pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas"