Poluição acelera envelhecimento do cérebro

Risco de derrame aumentou 46% com exposição a poluente

iG Minas Gerais | Nicholas Bakalar |

Nova York, EUA. A poluição do ar é conhecida por aumentar o risco de derrames e outros distúrbios cerebrovasculares. Além disso, pesquisadores agora descobriram que ela também está associada ao envelhecimento precoce do cérebro.

O estudo, publicado na edição de maio do periódico “Stroke”, submeteu os voluntários a exames de ressonância magnética e coletaram informações sobre a distância entre suas habitações e autoestradas.

Após o controle de fatores de saúde, estilo de vida e socioeconômicos, eles descobriram que o derrame silencioso aumentou 46% com a exposição a níveis altos de poluição.

“Observamos uma associação entre poluição do ar e ataques potencialmente nocivos ao cérebro. Isso nos ajuda a compreender melhor os mecanismos relacionados com a poluição do ar e os resultados observados clinicamente”, afirmou Elissa H. Wilker, principal autora do estudo e pesquisadora do Centro Médico Beth Israel Deaconess.

Dados. Participaram na pesquisa 943 pessoas com mais de 60 anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave