Secretária de Nova Lima tem 2 cargos

Renata Couto é contratada em regime de dedicação exclusiva na Ufop, mas está na prefeitura

iG Minas Gerais | Felipe Castanheira |

Por dinheiro.Reunião com integrantes da Beija-Flor contou com o prefeito e a secretária Renata Couto
Reprodução / Facebook
Por dinheiro.Reunião com integrantes da Beija-Flor contou com o prefeito e a secretária Renata Couto

A secretária de Turismo de Nova Lima, Renata Couto, é alvo de um processo administrativo disciplinar na Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) por acumulo de funções. O caso pode acarretar até mesmo em sua expulsão da instituição educacional.

A secretária assumiu a pasta de Turismo logo no início da administração do prefeito Cássio Magnani Júnior (PMDB), em 2013. Em junho do mesmo ano, foi nomeada como professora do curso de turismo da Ufop para uma carga de 40 horas semanais, em regime de exclusividade, situação que garante um aumento de aproximadamente R$ 1.700 por mês. Um professor sem doutorado começa ganhando R$ 3,1 mil na universidade sem o regime, e R$ 4,8 quando é exclusivo.

No entanto, no ano passado, a universidade recebeu a informação de que Renata também ocupava um cargo na Prefeitura de Nova Lima. Segundo o despacho do processo interno da Ufop, a própria servidora admitiu o acúmulo de função.

A Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Ufop informou que Renata Couto manifestou formalmente seu interesse em manter o emprego na universidade e apresentou, em junho de 2014, a portaria da prefeitura com sua exoneração.

No entanto, uma notificação do Ministério Público à reitoria da UFOP informou que, uma semana após ter apresentado sua exoneração, Couto foi reconduzida ao cargo. Foi aí que teve início um processo administrativo contra a servidora.

Procurada, Renata Couto disse que não vai se pronunciar sobre o fato e alegou perseguições políticas.

A secretária apresentou à universidade um atestado médico em que alega incapacidade de trabalhar. O curioso é que ela segue dando expediente na prefeitura. Por conta do atestado, o processo de desligamento foi suspenso, a princípio, até o próximo dia 26. Ao tomar ciência de que Renata segue trabalhando no município, como mostra a foto da reportagem abaixo, a Ufop retomou o processo de exoneração.

É segredo “Não podemos lhe passar esta informação”. Foi essa a resposta dada por uma funcionária da Secretaria de Turismo de Nova Lima ao ser questionada sobre quem comandava a pasta. No site do órgão, até o fim de abril o nome de Renata não figurava entre os secretários.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave