Sede perfeitos!

iG Minas Gerais |

Toda a nossa fé é simples demais. A Bíblia diz que Deus não é Deus de confusão. Mas nós sabemos, e a Escritura diz: “Meu povo está sendo destruído porque lhe falta o conhecimento” (Os 4.6a). Mas, à medida que você começa a conhecer as Escrituras, tudo muda. Deus nunca nos pede para fazer alguma coisa só para nos envergonhar. Quando Pedro estava no barco, e Jesus falou: “Pedro, pode vir” (veja Mt 14.27-33), ele não queria envergonhar Pedro. Pelo contrário, Pedro caminharia os passos mais inesquecíveis da vida dele, andando sobre a Palavra do Senhor Jesus. Assim, tudo o que está nas Escrituras é para o nosso próprio bem. Em Mateus, capítulo 5, no verso 48, lemos acerca de um mandamento do Senhor muitas vezes desprezado por muitos, pelo fato de não entenderem a simplicidade e a beleza dessa verdade. Diz o texto: “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste”. Talvez você diga: “É uma utopia isso! Ninguém vai ser perfeito como o Pai celestial!”. Mas Jesus está dizendo: “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste”. O padrão aqui não é a inerrância, nunca falhar, pois somos humanos e temos uma natureza caída. O padrão aqui é a excelência. A perfeição não é a questão do tamanho. Você pode ter um círculo de um raio de dez centímetros apenas, e outro cujo raio é de um metro, e ainda outro de um quilômetro. Todos são perfeitos. A perfeição para nós não é, portanto, uma questão do tamanho, mas de progressão. Vamos crescendo na perfeição. Ou seja, no momento, quando uma pessoa SE converte, quando ela vai para o Senhor Jesus e diz: “Jesus, entra na minha vida”, a vida perfeita entrou nela, porque Jesus é a expressão da perfeição. O apóstolo Paulo mesmo disse: “[...] Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.20). Quando Paulo diz: “Logo”, ele está como que concluindo a verdade da segunda metade do verso 19, quando afirma: “... Estou crucificado com Cristo”. Isso é crescimento na perfeição. Há uma grande diferença. Existem pessoas que não crescem, que não avançam, ficam a vida toda paradas em relação à maturidade e caminhada na fé. É uma escolha. Eu preciso escolher crescer, ser perfeito como o Pai Celestial. Tem algumas coisas que só Deus é quem pode fazer. Mas outras somos nós quem fazemos, somos nós quem escolhemos. E a ordem para mim e para você é essa: “Sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Jesus sempre tocava nas pessoas. Foi uma escolha da parte dele. Assim também é com a perfeição, é uma escolha. A pessoa pode parar, não avançar na vida com Cristo, e muitos assim o fazem quando se apegam a coisas vãs. Lemos em Mateus, capítulo 19, versículo 21: “Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me.” Em Mateus, 19.16-22, conta de um moço que questionou Jesus sobre o que deveria fazer para alcançar a vida eterna. E Jesus lhe diz para vender tudo o que tinha, dar aos pobres e o seguir, mas o moço, ouvindo essas palavras, retirou-se da presença de Jesus muito triste por ser muito rico. O que prendia aquele moço? As riquezas. Jesus não queria o dinheiro dele. Mas a imperfeição dele era exatamente o dinheiro; ele estava preso ao dinheiro.

Só somos perfeitos quando estamos livres, totalmente soltos. Jesus disse: “Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me”. Tenha sempre esta compreensão!

Deus os abençoe!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave