Primeiro-ministro do Camboja não pagará aposta pela 'luta do século'

"Não vou pagar, não vou dar o dinheiro", afirmou Hun Sen depois de perder aposta com a derrota do filipino Pacquiao contra Floyd Mayweatherno último sábado (2); jogos de azar são proibidos no país

iG Minas Gerais | AFP |

Floyd Mayweather Jr. e Manny Pacquiao lutaram na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas
AFP PHOTO / JOHN GURZINKSI
Floyd Mayweather Jr. e Manny Pacquiao lutaram na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas

Indignado com a vitória do norte-americano Floyd Mayweather sobre o filipino Manny Pacquiao na 'luta do século' de sábado (2) passado em Las Vegas, o primeiro-ministro do Camboja anunciou que não pagará uma aposta perdida de 5.000 dólares.

Durante a inauguração de uma estrada na província de Pursat (oeste), Hun Sen iniciou uma discussão a respeito dos juízes que deram a 48ª vitória da carreira do invicto boxeador americano.

"Os que viram o combate teriam dado apenas um ponto a Floyd (Mayweather), enquanto os três juízes o declararam vencedor por unanimidade", disse, irritado.

O chefe de Governo do Camboja, no poder há 30 anos, afirmou que apostou 5.000 dólares na vitória de Pacquiao com uma pessoa que não quis identificar, mas destacou que não pagará a quantia.

"Não vou pagar, não vou dar o dinheiro", completou, em uma confissão surpreendente para muitos, já que os jogos de azar e as apostas são proibidas no país.

Mas alguns cassinos operam legalmente e as apostas clandestinas são uma realidade.

Mayweather venceu a luta por pontos na opinião unânime dos três juízes (118-110, 116-112, 116-112), o que provocou a decepção dos fãs de Pacquiao, que consideram que o filipino enfrentou um rival que apenas se defendeu.